PUBLICIDADE
Topo

CES 2021: Startup apresenta "relógio" que mede açúcar no sangue sem agulhas

Aparelho em formato de relógio da Quantum Operation promete medir a glicose no sangue - Divulgação
Aparelho em formato de relógio da Quantum Operation promete medir a glicose no sangue Imagem: Divulgação

Thiago Varella

Colaboração para Tilt

12/01/2021 16h32

Quem é diabético sabe como é chato dar uma picada no dedo para medir a glicose no sangue. Mas uma startup japonesa promete acabar com esse problema. A Quantum Operation, uma empresa especializada em produtos da área da saúde, apresenta na CES 2021 (Consumer Electronics Show), que acontece até quinta (14), um monitor não-invasivo de glicose —ou seja, não é necessário o uso de agulhas.

Os japoneses afirmam que se trata do primeiro monitor de glicose sem agulhas realmente capaz de uma medição contínua. No caso do gadget da Quantum, a detecção da glicose na corrente sanguínea é feita pela pele, enquanto o paciente usa um aparelho no pulso. Tudo sem causar nenhum tipo de dor.

O "reloginho", que lembra um Apple Watch, usa um espectrômetro para fazer a detecção da glicose pela pele. Além disso, o produto é capaz de medir a saturação de oxigênio (SpO2) da pessoa, algo útil em tempos de covid-19.

Segundo a Quantum, o grande segredo do aparelho são os materiais de espectroscopia patenteados pela empresa e usados tanto no "relógio" quanto na pulseira.

O uso do gadget é bem simples: basta colocá-lo, ativar o monitoramento no menu e em apenas alguns segundos os dados de glicemia são exibidos.

A empresa espera vender o hardware de seu monitor de glicose a operadora de planos de saúde. A startup também quer construir uma plataforma de big data para coletar as diversas informações geradas pelos pacientes que vão usar o aparelho.

Até hoje, nenhuma empresa conseguiu lançar um método realmente efetivo de medição não-invasiva de glicose no sangue. Até a Apple já trabalhou em uma plataforma de monitoramento com essa função antes ainda da morte de Steve Jobs.

Em 2018, um grupo de pesquisadores da Universidade de Missouri e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) descobriu que um laser poderia ser usado para monitorar a glicose quando pressionado contra o pulso. Mas a tecnologia ainda não está disponível no mercado. Resta saber agora se o gadget da startup japonesa realmente funciona.