PUBLICIDADE
Topo

App


Filme mostra entregador de app confirmando que pegou covid; veja trailer

Motoboys e entregadores de aplicativos participam de protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília - Gabriela Biló/ Estadão Conteúdo
Motoboys e entregadores de aplicativos participam de protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília Imagem: Gabriela Biló/ Estadão Conteúdo

Felipe Oliveira

Colaboração para o Tilt

03/07/2020 04h00Atualizada em 03/07/2020 12h25

Entregadores de aplicativos de todo o Brasil realizaram manifestações no dia 1º de julho exigindo melhorias nas condições de trabalho —um movimento que foi chamado de "Breque dos Apps". Mas além de provocar pressão, o protesto dos profissionais vai virar o ato final de um curta-metragem brasileiro que será lançado na última semana de julho.

"Pandelivery, quantas vidas vale o frete grátis?" é um documentário dirigido por Antonio Matos e Guimel Salgado que retrata a rotina de entregadores de aplicativos durante a pandemia de covid-19. A categoria, que cresceu fortemente nesse período, terá histórias e dificuldades retratadas em duas etapas: um curta e um longa-metragem.

O trailer traz trechos dos relatos de alguns entregadores no contexto da epidemia. Enquanto um deles diz que o vírus do covid "não é essa loucura toda", outro apresenta resultado positivo em um teste.

Outro traz uma provocação, mostrando que o problema da saúde dos entregadores afeta a todos: "Os ricos 'se curou'. E os motoqueiros agora? Vão contaminar todo mundo?"

De acordo com Guimel Salgado, diretor e produtor-executivo da obra, o curta será lançado ainda esse mês. Já o documentário em longa-metragem será apresentado até o final do ano.

"Vamos continuar as captações para o longa. A pandemia ainda não acabou, mas, ao mesmo tempo, o assunto é urgente. Mostrar essa realidade bruta dos entregadores durante a pandemia é algo que precisa ser feito agora", diz o diretor.

"Eu não posso me dar ao luxo de esperar seis meses para comunicar o que aconteceu nos últimos três meses. O tema é importante, a conscientização das pessoas é importante. Elas precisam saber o que aconteceu com nossos entregadores, nossos personagens, o quanto antes", completa.

Um teaser divulgado pela página oficial do documentário mostra um pouco do que será retratado no curta. Segundo o diretor, o longa vai complementar as histórias, trazendo mais informações.

"No longa vamos aprofundar personagens, questões sociais, o desfecho de algumas histórias e a evolução dessa luta que estamos vivendo hoje", diz.

Para a realização da obra, mais de 50 entregadores da cidade de São Paulo foram ouvidos. Eles atuam em locais e horários diferentes na maior cidade do país. "O tom do filme é apenas a realidade, a verdade do que pode acontecer na vida de um entregador durante uma pandemia. E vou te falar que a verdade é bruta e ácida!", afirma Guimel.

Quem assistir ao curta sentirá falta, pelo menos até o momento, da participação de representantes dos aplicativos. De acordo com o diretor, desde o início das gravações os produtores tentaram contato com as empresas, "mas não tivemos resposta de nenhuma delas para nossas perguntas".

Apesar de confirmar o lançamento do curta para a última semana de julho e do documentário completo ainda neste ano, Guimel Salgado não soube informar a data exata dos lançamentos.