PUBLICIDADE
Topo

Thiago Gonçalves

Quantos planetas habitáveis como a Terra existem em nossa galáxia?

Estrelas e nebulosa da Via Láctea são vistas do parque nacional Uludag, na Turquia - Tunç Tezel (TWAN)
Estrelas e nebulosa da Via Láctea são vistas do parque nacional Uludag, na Turquia Imagem: Tunç Tezel (TWAN)
Thiago Signorini Gonçalves

Thiago Signorini Gonçalves é doutor em astrofísica pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia, professor do Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e coordenador de comunicação da Sociedade Astronômica Brasileira. Utilizando os maiores telescópios da Terra e do espaço, estuda a formação e evolução de galáxias, desde o Big Bang até os dias atuais. Apaixonado por ciência, tenta levar os encantos do Universo ao público como divulgador científico.

12/11/2020 04h00

São 300 milhões de mundos como a Terra, espalhados pela nossa galáxia, a Via Láctea. Já imaginaram? De cada duas estrelas semelhantes ao Sol, uma abrigaria um planeta como o nosso.

Esse é o número encontrado por uma equipe de astrônomos liderada por Steve Bryson, da Nasa. Para chegar nesse número, os cientistas se debruçaram sobre uma enorme quantidade de dados disponíveis de alguns observatórios espaciais.

Para começar, fizeram uma análise cuidadosa do telescópio espacial Kepler, que por alguns anos examinou as estrelas em uma pequena região do céu. Cada vez que um planeta passava em frente à estrela, o telescópio registrava a diminuição de brilho, acusando então a descoberta de um planeta. Foram milhares de planetas confirmados, e mais uma enorme lista de candidatos ainda sem confirmação final.

Além disso, a equipe utilizou os dados mais recentes do Gaia. Esse outro telescópio produziu recentemente o banco de dados mais completo sobre as propriedades de estrelas em nossa galáxia, incluindo brilho e distância até nós. Dessa forma, Bryson e sua equipe puderam identificar os planetas mais amenos, com tamanho semelhante à Terra e na distância correta de sua estrela hospedeira de forma que não sejam muito quentes ou muito frios.

Mas o trabalho não para por aí. Como em uma pesquisa eleitoral, o número de planetas observados é muito menor que o número total de planetas na galáxia. Então é necessário o uso de sofisticados métodos estatísticos, levando-se em conta a população total de estrelas na galáxia, para se chegar ao valor final.

Foi assim que chegaram na estimativa de 300 milhões de planetas com condições semelhantes à Terra, com metade das estrelas semelhantes ao Sol abrigando um mundo parecido com a Terra.

Na verdade, a própria equipe afirma que esse é um valor conservador, e em condições mais favoráveis o número final poderia estar na casa dos bilhões.

Mundos habitáveis?

Mas vamos com calma. Não podemos dizer imediatamente que esses mundos abrigariam vida. Afinal, as condições na Terra vão muito além de propriedades simples como o tamanho do planeta e sua distância ao Sol.

Por exemplo, as propriedades exatas da atmosfera terrestre são fundamentais para a existência de vida. A composição química é adequada e o efeito estufa natural mantém a temperatura em níveis ótimos.

Para encontrar um planeta realmente semelhante à Terra, então, precisamos investigar com cuidado as suas propriedades atmosféricas, para encontrar algum mundo com as condições ideais. Pode ser difícil, mas pelo menos telescópios como o James Webb e o Telescópio Extremamente Grande, no Chile, darão início às buscas nos próximos anos.

E quando posso comprar minha passagem?

Ah, isso é difícil. Muito difícil. Não esperem visitar esses planetas tão cedo.

Até hoje, nossa única visita tripulada fora da Terra foi à Lua. Que fica aqui do lado, a meros 380 mil quilômetros. O próximo passo seria Marte, que fica a cerca de 200 milhões de quilômetros de distância, mas isso já exige muito mais planejamento. E embora alguns bilionários afirmem o contrário, eu acho muito difícil chegarmos lá nos próximos 10 anos.

As estrelas mais próximas, por outro lado, ficam a vários anos-luz de distância. Estamos falando de dezenas de trilhões de quilômetros. Não existe tecnologia concebível na Terra capaz de levar humanos tão longe.Então sinto desapontá-los, leitores. Mesmo se houver bilhões de planetas como a Terra por aí, não serão vocês, seus filhos ou mesmo seus netos a visitá-los.