PUBLICIDADE
Topo

Pergunta pro Jokura

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por dentro de um vulcão em erupção: qual a diferença entre lava e magma?

Tipo de rochas sob a crosta terrestre determina o formato do vulcão e como a lava se espalha após a erupção - Alain Bonnardeaux/Unsplash
Tipo de rochas sob a crosta terrestre determina o formato do vulcão e como a lava se espalha após a erupção Imagem: Alain Bonnardeaux/Unsplash
Conteúdo exclusivo para assinantes
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa, na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL.

02/05/2022 04h00Atualizada em 02/05/2022 22h23

Qual a diferença entre lava e magma? - Pergunta de Camila Vale, Rancho Queimado (SC) - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui.

Dúvida quente, cara rancho-queimadense. E muito simples de responder também: tanto lava quanto magma são nomes para aquele caldo incandescente formado por rochas derretidas. A diferença é que o magma está contido abaixo da superfície. Quando ele vem à tona, passa a ser chamado de lava.

Mas calma que o assunto ainda não esfriou. Há outras diferenças importantes na composição do magma. O tipo de rocha derretida abaixo da superfície terrestre determina o formato dos vulcões e como a lava se espalha após uma erupção.

De acordo com a National Geographic britânica, o magma que jaz por baixo do Havaí, por exemplo, é constituído, em sua maior parte, pela crosta que forma o fundo do oceano Pacífico. O chamado magma máfico (ou basáltico) é rico em ferro e contém menos sílica, componente do vidro e do quartzo.

Por causa dessas características, o magma máfico é bem líquido, com viscosidade que varia entre a do melaço e a da manteiga de amendoim. Ainda de acordo com a reportagem, o magma máfico atinge temperaturas na faixa de 1.000ºC a 1.200ºC.

Essa fluidez é fundamental para determinar duas características dos vulcões havaianos —e de todos os outros formados por magma máfico— as erupções são menos explosivas e a lava escorre formando vulcões mais "espalhados" cuja inclinação das paredes é suave. Se liga na foto a seguir, do icônico Kilauea:

Vulcão Kilauea - AFP/Getty Images - AFP/Getty Images
O vulcão havaiano Kilauea é considerado o mais ativo do mundo
Imagem: AFP/Getty Images

O magma silicoso (ou félsico), por sua vez, é formado pelo derretimento da crosta continental e contém mais de 63% de sílica. Por causa dessa composição, sua viscosidade é maior —imagine banha de porco fluindo, como sugere a reportagem da NatGeo— e a temperatura, menor, entre 650ºC e 800ºC.

Por ser mais "frio" e viscoso, o magma silicoso dificulta o escape dos gases dissolvidos nele. Logo, quando esse magma chega à superfície —e, tecnicamente, vira lava— os gases encapsulados formam bolhas e provocam uma onda de vapor que torna a erupção mais explosiva.

Essa característica, digamos, mais violenta, forma vulcões com formatos íngremes, como o Pinatubo, nas Filipinas, que registrou a segunda maior erupção vulcânica do século 20, em 1991, cara rancho-queimadense.

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.