PUBLICIDADE
Topo

Estamos preparados para um ano com quatro novos iPhones?

Divulgação
Imagem: Divulgação
Guilherme Rambo

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

04/09/2020 04h00

Apple Watch 6, iPhone 12? Estamos chegando na época quando tradicionalmente são anunciados os novos iPhones, que neste ano devem chegar um pouco mais tarde do que estamos acostumados. E como sempre, a Bloomberg traz informações quentes sobre o que esperar dos anúncios da Apple para este final de ano.

Em seu mais recente relatório, cita diversos novos produtos, incluindo um novo modelo de iPad Air, possíveis quatro novos modelos de iPhone, Apple Watch, fones de ouvido e AirTag.

Novos iPhones

Segundo o relatório, a Apple estaria se preparando para anunciar quatro modelos de iPhones este ano. Vou chamá-los aqui de iPhone 12, iPhone 12 Max, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. Os tamanhos de tela deles seriam respectivamente de 5,4; 6,1; 6,1 e 6,7 polegadas.

Duas coisas chamam atenção: a primeira delas é a introdução de um modelo menor que os atuais, com 5,4 polegadas, a segunda é um novo tamanho de tela ainda maior do que estamos acostumados, de 6,7 polegadas.

Para o meu uso, me preocupa um pouco o fato do modelo Pro "pequeno" ser de 6,1 polegadas, já que gosto bastante do tamanho de 5,8 polegadas do iPhone 11 Pro que utilizo atualmente. Claro que sempre existe a opção de ir para o modelo de entrada, mas ele certamente não terá todos os recursos do modelo Pro.

O que pode trazer um pouco de alívio nesse sentido é o novo design dos aparelhos, que deverá ser similar ao dos novos iPads Pro, com laterais mais quadradas, lembrando os iPhones da época do iPhone 4. Se o aproveitamento do espaço frontal do aparelho para a tela for melhor, é possível que esse aumento da tela não seja acompanhado de um aumento significativo no tamanho do aparelho em si.

Além dessas novidades em tamanhos de tela, pelo menos o modelo Pro deve vir com o scanner LiDAR, que melhora bastante a experiência de AR e poderá também ser usado para melhorar o foco automático em fotos.

Algo que eu gostaria muito de ver nos novos iPhones, mas é bem provável que não chegue neste ano, é o Pro Motion que está presente hoje nos iPads Pro, cujas telas possuem uma taxa de atualização de 120Hz, deixando tudo muito mais fluido.

Apple Watch

O Apple Watch Series 6 deve ser anunciado neste final de ano, com novidades de hardware como um sensor que permite medir a oxigenação do sangue. Não existem muitas outras informações sobre o que esse novo modelo do relógio inteligente terá, mas o relatório fala também de um sucessor para o Apple Watch Series 3.

Sim, o modelo Series 3, apesar de ser mais antigo, ainda é vendido pela Apple como uma alternativa mais barata para quem quer experimentar um Apple Watch. É possível que a empresa esteja prestes a anunciar uma versão "SE" do Apple Watch, que seria um modelo novo, porém com funcionalidades a menos e por conta disso um preço mais baixo.

Especialmente considerando o foco que a empresa tem nas áreas de saúde e fitness em todo o marketing do dispositivo, faz sentido oferecer uma versão mais acessível, para que mais usuários de iPhone possam se beneficiar desses recursos.

Sobre o que ela poderia omitir em termos de recursos nesse Apple Watch para torná-lo mais barato, imagino que candidatos a serem removidos dessa versão barata do relógio sejam o ECG (eletrocardiograma) e a tela sempre ativa. Além disso, o processador utilizado poderia ser o do Series 4, bastante rápido, porém mais barato.

E por que simplesmente não continuar vendendo o Series 3? Bom, primeiramente porque uma parcela dos usuários que atualmente possuem o Series 3 podem decidir atualizar para esse novo modelo de custo reduzido, aumentando o faturamento da Apple na área de wearables.

Mas existe também um motivo mais técnico. O Apple Watch Series 3 foi o último modelo do aparelho a usar processador de 32 bits e também o último a usar o design "antigo" do Apple Watch, sem a tela com cantos arredondados. Então, do ponto de vista de suporte, seria bom para a Apple — e para os desenvolvedores — que essa versão mais antiga do relógio caísse em desuso.

Novo iPad Air

Em março deste ano, a Apple atualizou a linha de iPads Pro com um novo sistema de câmeras, incluindo o scaner LiDAR. Essa linha de iPads com design que lembra aquele do iPhone 4 foi introduzida no ano passado e por enquanto só se aplica aos modelos Pro do tablet.

Pois segundo esse relatório — e outras fontes — a Apple estaria prestes a anunciar uma atualização do iPad Air com esse design. Considerando o mesmo design aplicado à linha de iPads mais acessível, vale o mesmo pensamento do Apple Watch: o que deixar de fora?

Nesse aspecto, alguns rumores dão conta de que o Face ID ficaria de fora desse iPad Air, apesar do design sem botão home. A solução nesse caso seria colocar o sensor de impressão digital no botão superior, o mesmo usado para ligar e desligar o aparelho.

Seria a primeira vez na história da empresa que um dispositivo contaria com o sensor de Touch ID em qualquer lugar que não seja o botão home, que morreu para dar lugar ao design que conhecemos hoje, com telas que ocupam toda a frente do aparelho. Pessoalmente, gostaria muito de ver isso se tornando realidade, inclusive nos iPhones. Em tempos de pandemia em que todos estamos usando máscara quando precisamos sair, seria ótimo ter a opção de usar a digital quando meu rosto estiver coberto.

Sobre essa mudança, percebi uma dica sutil de que ela pode ser verdade, no beta mais recente do iOS 14. Na hora de fazer o cadastro da digital pela primeira vez em aparelhos com Touch ID, a Apple introduziu um tutorial que ensina para o usuário onde fica o sensor — no caso de iPhones e iPads mais baratos, no botão home.

O fato de ela ter introduzido esse tutorial agora, anos depois do lançamento do primeiro aparelho com Touch ID, me faz pensar que talvez o time de design da empresa esteja preocupado em mostrar para o usuário onde fica o sensor de impressão digital, já que estão prestes a lançar o primeiro aparelho que terá ele em algum lugar que não seja o botão home.

Enfim, apesar do ano ter sido — e estar sendo — bastante turbulento para todos os mercados, tudo indica que teremos uma boa temporada de anúncios da Apple, que deve realizar um evento especial ainda neste mês e disponibilizar os novos aparelhos para venda em outubro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL