PUBLICIDADE

Topo

Mundial de LoL: Suning vence semifinal chinesa e pegará DAMWON na decisão

A Suning vai embalada para a final do Mundial 2020, tendo a chance de ampliar o domínio chinês no cenário de League of Legends - Divulgação/Riot Games
A Suning vai embalada para a final do Mundial 2020, tendo a chance de ampliar o domínio chinês no cenário de League of Legends Imagem: Divulgação/Riot Games

Gabriel Oliveira

Colaboração para o START

25/10/2020 12h51Atualizada em 25/10/2020 19h20

Deu Suning na semifinal chinesa do Mundial de League of Legends (LoL) de 2020, disputada hoje (25). Com isso, a China estará novamente em uma final, tendo a chance de estender a dominância iniciada em 2018, depois do reinado sul-coreano.

No confronto melhor de cinco partidas (md5) da semifinal, a Suning derrotou a Top Esports por 3 a 1.

No próximo dia 31, a Suning irá encarar a sul-coreana DAMWON Gaming, vencedora da primeira semifinal, na decisão do Mundial de LoL, em Xangai, na China.

Semifinal chinesa do Mundial de LoL

Top Esports ensaio Mundial LoL 2020 fase de grupos - Zhang Lintao/Riot Games - Zhang Lintao/Riot Games
A Top Esports fez uma boa campanha na fase de grupos, mas caiu diante da Suning nas semis
Imagem: Zhang Lintao/Riot Games

Suning e Top protagonizaram uma semifinal chinesa depois de ótimos desempenhos na fase de grupos (cada uma liderando as suas chaves) e na primeira rodada da fase eliminatória. Nas quartas de final, a Top derrotou a europeia fnatic por 3 a 2 de virada e a Suning bateu os compatriotas da JD Gaming por 3 a 1.

Na primeira partida da semifinal, a Top começou melhor, realizando os objetivos pelo mapa, mas sem se distanciar muito da adversária em eliminações e ouro conquistado.

Em uma sequência de jogadas, a Suning conseguiu tomar as rédeas da partida e logo conquistar a vitória.

Os chineses fizeram uma segunda partida bem parelha no início. Aos 13 minutos, por exemplo, os dois times tinham os mesmos números de abates e de ouro.

Mas, a partir de 20 minutos, a Top passou a fazer escolhas superiores e lutar melhor, fechou o jogo em 33 minutos e empatou a série em 1 a 1.

A Suning começou o terceiro jogo com tudo e, em 10 minutos, já tinha 5 a 1 em eliminações e 3 mil de ouro de vantagem sobre as adversárias.

Apesar disso, a Top não se entregou e continuou buscando os objetivos e encaixando lutas. Com isso, a equipe não permitiu que a diferença para a Suning crescesse muito em pouco tempo.

Entretanto, a Suning seguiu se apresentando melhor e chegou à vitória aos 39 minutos.

A quarta partida teve a disputa mais tensa da série. Enquanto a Suning começou melhor em abates e ouro, a Top tirou a diferença com a conquista de dragões.

A Suning dominou o mapa, o que lhe possibilitou ir, pouco a pouco, destruindo as defesas adversárias, mesmo com a Top se saindo melhor em parte das lutas.

É que, quando a Top partia para cima e buscava as lutas, a Suning conseguia puxar as rotas e pressionar a base inimiga. Foi em uma briga perto do dragão que a finalista levou a melhor, eliminou todos os adversários e partiu para a vitória, na partida e na série.

A Suning foi apenas a terceira melhor equipe chinesa classificada para o Mundial de LoL, mas cresceu de produção ao longo do campeonato, como destacou o treinador Shih "Chashao" Yi-Hao, em entrevista coletiva à imprensa após a semifinal, quando perguntado sobre o assunto.

"Eu acredito que, desde o início, quando começamos a montar nosso elenco, nós escolhemos vários jogadores talentosos. Nós somos uma equipe muito adequada para a jornada do Mundial, então fizemos diversas melhorias, mais do que as demais equipes. Além disso, as pessoas não tinham muita expectativa em nós. Por isso, pudemos atuar como nós mesmos e mostrar nossa melhor parte", exaltou o técnico.

Sai Coreia, entra a China

SKT no Mundial de LoL - Foto Quartas de Final - Divulgação/Flickr/Lolesports - Divulgação/Flickr/Lolesports
A coreana T1 (ex- SKT T1) foi tricampeã Mundial: 2013, 2015 e 2016
Imagem: Divulgação/Flickr/Lolesports

Com a Suning na final, a China poderá ter mais uma representante campeã mundial de LoL, assim como em 2018 e 2019. Seria, portanto, o terceiro título em sequência, depois do reinado sul-coreano.

De 2013 a 2017 só equipes da Coreia do Sul conquistaram o Mundial de LoL. Foram três títulos para a SK Telecom T1, hoje chamada apenas de T1, e dois para a Samsung Galaxy. Além disso, dois times sul-coreanos protagonizaram as finais de 2015, 2016 e 2017.

O reinado sul-coreano começou a ruir em 2018, quando equipes daquele país não chegaram nem mesmo às semifinais.

Mundial LoL 2018 Invictus Gaming campeã - Colin Young-Wolff/Riot Games - Colin Young-Wolff/Riot Games
A chinesa Invictus Gaming foi a campeã Mundial de 2018
Imagem: Colin Young-Wolff/Riot Games

Das três representantes sul-coreanas, uma caiu na fase de grupos (Gen.G) e duas foram eliminadas nas quartas de final (Afreeca Freecs e KT Rolster).

A China subiu ao topo do pódio com a vitória da Invictus Gaming sobre a europeia fnatic por 3 a 0 na final.

No ano passado, a chinesa ?FunPlus Phoenix conquistou o título ao derrotar a europeia G2 Esports por 3 a 0 na decisão, depois de ter superado os compatriotas da Invictus Gaming na semifinal.

"Nós temos muitos jogadores e times que realmente merecem vencer. Nós não temos medo de entrar em algumas lutas e realmente queremos ganhar. Esta é a razão para mantermos esta dominância", alegou o meio da Suning, Xiang "Angel" Tao, na entrevista coletiva.

Mundial LoL 2019 Final em Paris G2 Esports e FunPlus Phoenix - Bartosz Plotka/RiotGames - Bartosz Plotka/RiotGames
No Mundial 2019, em Paris, a chinesa Funplus Phoenix venceu os europeus da G2
Imagem: Bartosz Plotka/RiotGames

Consolidação da China

Suning Mundial 2020 LoL League of Legends - David Lee/Riot Games - David Lee/Riot Games
Suning comemora vitória no Mundial de LoL 2020
Imagem: David Lee/Riot Games

A terceira conquista, se vier no dia 31, representaria a consolidação definitiva da China como uma superpotência internacional do cenário competitivo.

Com população de 1,3 bilhão de habitantes e tradição em tecnologia e jogos eletrônicos, a China é o principal mercado para o LoL.

Os investimentos das empresas na modalidade e nos eSports são altos e a paixão do público, também, com os elevados índices de audiência que só um país superpopuloso como a China pode proporcionar.

Em 2018, Hangzhou inaugurou uma cidade dedicada aos eSports, com 17 mil metros quadrados e a previsão de construir 14 instalações até 2022, quando serão realizados os Jogos Asiáticos. O evento terá, pela primeira vez, competições de eSports com premiação em medalhas.

Cidade dos eSports - Divulgação/PeopleCN - Divulgação/PeopleCN
"Cidade dos eSports" em Hangzhou tem 17 mil metros quadrados e a previsão de construir 14 instalações até 2022
Imagem: Divulgação/PeopleCN

Uma das principais empresas de games do mundo, a Tencent é dona da Riot Games, desenvolvedora do LoL.

A liga regional chinesa é uma das principais do mundo, com 17 equipes participantes na 1ª divisão. No Campeonato Brasileiro (CBLoL), até este ano eram só oito times. Serão dez a partir de 2021.

Em 2020, o Mundial de LoL passaria por diversas cidades chinesas, mas teve de ser realizado somente em Xangai, em razão da pandemia de covid-19, no sistema de bolha, em que os cyber-atletas e treinadores ficam inicialmente em quarentena por 14 dias e são isolados para participar das partidas.

Para 2021, porém, a Riot Games já anunciou que pretende retomar o modelo de excursão, com o Mundial de LoL novamente realizado na China, onde os eSports se tornaram paixão nacional e oportunidades de negócio.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol