PUBLICIDADE

Topo

Predator: Hunting Grounds traz a sensação de caça e caçador dos filmes

Das telas para o videogames, o Predador continua mortal - Reprodução
Das telas para o videogames, o Predador continua mortal
Imagem: Reprodução

Makson Lima

Colaboração para o START

07/05/2020 04h00

O estilo de multiplayer assimétrico se encaixou certeiro em games de terror: Dead by Daylight, o recente Resident Evil Resistance e Friday the 13th: The Game são alguns exemplos. E foi justamente dos criadores do "jogo do Jason", a Illfonic, que chega agora Predator: Hunting Grounds, mais um para entrar nessa lista.

Sem Governator, Danny Glover ou Adrien Brody visto nos filmes, essa nova empreitada do Predador em nosso planeta o coloca para caçar quatro soldados de elite da equipe Fireteam. Ou então você pode escolher ser o caçador alienígena mais implacável desses lados do universo, e o mais surpreendente é o quanto o jogo diverte, seja lá qual lado resolva assumir.

Depois de um beta aberto um tanto tumultuado, com matchmaking problemático e milissegundos longe do ideal, a surpresa é que Hunting Grounds funcionou (e vem funcionando) surpreendentemente bem depois do lançamento.

Fechar um grupo com amigos para encarar um Predador desconhecido torna cada empreitada ainda mais ligeira, e foi o que fiz na maior parte das vezes. Afinal, é a máxima de qualquer jogo online, seja assimétrico ou não: tudo é mais divertido com seus camaradas.

Predator Hunting Grounds - Reprodução - Reprodução
Jogo é multiplayer para cinco jogadores: um é o predador e os outros quatro são soldados
Imagem: Reprodução

Hunting Grounds, assim como no jogo do Jason, gira em torno de XP ganho partida a partida, e que é compartilhado entre soldados e monstro. É ele que desabilita novas classes (de quatro para os soldados e três para o Predador), assim como novos equipamentos e vantagens.

Seringa de cura, granada de luz, mochila com medicamentos ou mais experiência ganha, dentre várias opções, é possível personalizar bem o seu soldado. E ainda rola todo aspecto de perfumaria, com camuflagens, chapéus, viseiras e coisas do tipo.

"Get to the choppa!"

Sua missão como soldado é bem básica, nada além de genérica dentro de qualquer FPS de que se tem notícia: Embrenhe-se no mato, assassine o líder da milícia local, queime o estoque de drogas, impeça o envenenamento das águas e por aí vai.

Siga o GPS, mate os NPCs, permaneça por x tempo no lugar y e recolha esse ou aquele item. É o "get to the choppa" como filosofia de vida no mato, afinal, tudo começa e termina no helicóptero, sempre. Seria estúpido não fosse a grande ameaça sempre a espreita: o Predador.

Predator Hunting Grounds predador - Reprodução - Reprodução
De cara com o bicho!
Imagem: Reprodução

Quando um Predador experiente está no jogo, a tensão é palpável e a partida se transforma. Cada detalhe dos filmes é traduzido no gameplay: aquele som tão característico do monstro ecoando por entre as árvores, o raio laser passando por entre suas pernas e... você está morto! Ou quase, pois o Predador não é nenhum Jason e é sim bem possível fazê-lo sangrar.

Inclusive, o desafio máximo como Fireteam é juntar forças para abater a criatura, desarmar seu aparato de autodestruição e confiscar o corpo para o governo. Intacto. Um desafio e tanto.

Predador que faz Parkour

Predator Hunting Grounds Parkour - Reprodução  - Reprodução
Como predador, há muitas habilidades para destruir o time de soldados
Imagem: Reprodução

O objetivo do caçador é um só: eliminar os quatro soldados de elite e, para isso, entra no campo de batalha armado até os dentes. Visão térmica, biomáscara, camuflagem, canhão de plasma e garras metálicas retráteis, só para começar. Assim como o grupo de humanos, é possível personalizar sua criatura, de seus dreadlocks a textura de pele, capacete e armadura.

A parte mais interessante e funcional fica por conta das vantagens e equipamentos. Todos vão fundo na mitologia da criatura, como o Arco Yautja, o Disco Inteligente e a Lança Retrátil.

A visão é em terceira pessoa e os controles pedem um certo tempo de adaptação - o tutorial até cobre bem alguns pontos, mas poderia haver outras formas de se jogar offline, com missões com bots ou algo do tipo, para nos prepararmos melhor para o online.

Predator hunting Grounds predador vs soldado - Reprodução - Reprodução
Prepare-se para um morte horrível
Imagem: Reprodução

O Predakour (exatamente, o parkour do Predador) está associado aos saltos mais curtos e longos, e transitar por entre os galhos das árvores mais altas enquanto busca sua presa, requer treino. É a agilidade de um felino na pele de um réptil cascudo.

Cada uma das habilidades especiais do monstro, suga de sua barra de energia e sobrecarregar o sistema no calor do conflito pode colocar você em maus bocados. Um grupo preparado (e devidamente besuntado de lama para confundir a visão térmica do bicho - aliás, poderiam melhorar o hitbox da lama) é um grupo unido e pronto para bater de frente com o monstro.

Quando um soldado tem sua coluna vertebral devidamente mutilada e feita de troféu, pode retornar mais uma vez a partida quando reforço é solicitado por algum sobrevivente via rádio.

Com três mapas disponíveis, matchmaking competente e uma boa variedade de personalização, Predator: Hunting Grounds começou de forma bem mais funcional quando comparado ao outro trabalho da Illfonic, Friday the 13th: The Game.

O jogo é divertido, seja como soldado ou Predador, e sua longevidade está diretamente associada a conteúdos vindouros. Será que teremos? Seja você fã ou não dos filmes, vale dar uma oportunidade a essa nova empreitado do Predador nos videogames, um monstro nascido nos cinemas, mas que encontrou morada nessa outra mídia.

Predator: Hunting Grounds

Predator Hunting Grounds Capa - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação
Lançamento: 24/04/2020
Plataforma: PS4, PC (via Epic Games Store) e com crossplay
Preço sugerido: R$159,99
Classificação indicativa: 18 anos (violência extrema, linguagem imprópria)
Desenvolvimento: Illfonic
Publicação: Sony Interactive Entertainment
Jogue também: Friday the 13th: The Game, Dead by Daylight, Resident Evil Resistance

*A cópia da análise foi cedida pela Sony ao START

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol