PUBLICIDADE

Topo

Sonhos viram jogos virtuais em Dreams, novo exclusivo de PlayStation 4

Dreams - Divulgação/Sony
Dreams
Imagem: Divulgação/Sony

Makson Lima

Colaboração para o START

05/03/2020 04h00

Dreams, novo jogo exclusivo de PlayStation 4, é bem ambicioso. Quem passou algumas horas em LittleBigPlanet ou Terraway, jogos anteriores do estúdio Media Molecule, talvez possa estar acostumado ao conceito por trás do novo projeto, que está sendo aprimorado e refinado já há alguns anos, inclusive com um longo período de acesso antecipado.

Muito mais do que um game tradicional, Dreams é um conjunto de ferramentas parar criação de experiências audiovisuais costuradas numa espécie de internet própria, com redes sociais amigáveis, convidativas e estimulantes. Tudo o que existe ali já foi uma tela em branco, e a Media Molecule fornece a tinta e os pincéis.

A internet dos sonhos não é como você imagina

Dreams parece avassalador a princípio, pois há muito o que fazer, ver, ouvir e jogar, mas a Media Molecule sabe dosar bem as coisas, e da forma mais agradável possível.

A TV conversa com você, e com voz afável e amigável, competentemente traduzida para nosso idioma. Das trevas, a luz nasce na ponta da antena de Bichim, seu guia e retícula por toda a vastidão do Sonhocosmo, nada mais que a "internet" em Dreams.

Seu primeiro amigo nesse mundo imenso será o Bichim da própria Media Molecule, e seus tutoriais são parte inerente da experiência. A princípio, o básico para entender a peculiar navegação, menus e sistemas de jogo.

Cuide bem de seu Bichin - Reprodução
Cuide bem de seu Bichin
Imagem: Reprodução

Então, Sonho Criar ou Sonho Jogar, os dois principais fundamentos em Dreams. Você prefere experimentar jogos criados por outros Sonhonautas ou prefere criar os seus próprios?

A quantidade de tutoriais, e que sempre funcionam como um jogo dentro de si mesmo, em Dreams é assombroso. Divididos por categoriais, dos mais básicos e fundamentais aos mais avançados, daqueles voltados a criação de cenas, filmes, videoclipes, a verdadeiros passo a passo para começar o seu próprio projeto de jogo, de qualquer gênero possível e imaginável.

Tudo é tão ambicioso quanto soa, com infinitas possibilidades e conteúdo crescente e emergente. Daqui um tempo, Dreams será bem diferente do que é hoje.

Alguns jogos foram feitos pela própria desenvolvedora - Reprodução
Alguns jogos foram feitos pela própria desenvolvedora
Imagem: Reprodução

Para quem ainda não se sente apto a criar algo próprio, é uma boa pedida se aventurar na obra de arte da própria Media Molecule dentro de Dreams: O Sonho de Art.

De sequências de plataforma no melhor estilo Tearaway, à outras, de adventure, com direito a árvores de diálogo e Bichim servindo para apontar e clicar, O Sonho de Art é um outdoor as capacidades de Dreams. Depois de interagir com mesas de junkie food, entrar em pituras aquareladas e fugir de laboratórios contaminados, foi revigorante poder sentir de verdade o quão expansivo é Dreams.

Criador e Criatura

Apesar de lançado, Deams ainda está constante mutação, há promessas não cumpridas permeando o Sonhocosmo. Recursos de Realidade Virtual chegarão no futuro, assim como elementos multiplayer, mas o debate da vez nos sonhos (e talvez pesadelos?) da Media Molecule gira em torno de monetização dos jogos criados pela comunidade.

Suas criações são realmente suas? Antes de adquirir Dreams, é preciso ter plena consciência do seguinte: como numa Las Vegas de diferentes odores e sabores, o que acontece em Dreams, fica em Dreams.

É possível criar novas aventuras de seus personagens preferidos - Reprodução
É possível criar novas aventuras de seus personagens preferidos
Imagem: Reprodução

Em entrevistas recente, a Media Molecule se mostrou categórica quanto a permitir que os criadores ganhem dinheiro com suas criações, como acontece em outras ferramentas de jogos, como um RPG Maker, por exemplo.

Só que o processo para esse sonho em conjunto, é extremamente complexo. Conversando com desenvolvedores que conheço, como André Asai, um dos responsáveis pelo evento de jogos Firmeza Fest, eles preferem ver a questão pelo copo meio vazio, já que Dreams, como uma ferramenta de criação, é uma plataforma fechada e o que é criado sempre vai chamar mais a atenção para o jogo do que para o criador.

Jams dentro de Dreams, além da curadoria da própria Media Molecule, servem de prova contundente as capacidades criativas absurdas de quem resolveu dedicar dezenas e dezenas de horas ao jogo.

Dreams já possui uma grande quantidade de jogos feitos por outros jogadores - Reprodução
Dreams já possui uma grande quantidade de jogos feitos por outros jogadores
Imagem: Reprodução

Andre Asai fala: "Vendo pelo copo meio cheio, é um ótimo jeito de pessoas serem introduzidas ao universo do desenvolvimento de jogos." Esse é o nobre objetivo vendido pela Media Molecule, sendo assim, o acordo feito ao se comprar o jogo, é entender suas regras, sem espaço para surpresas futuras. "Eu espero muito que, pelo pouco que vi, Dreams seja uma mudança de paradigma em programas de criação de jogos e modelagem 3D".

Música, arte, jogos e muito experimentalismo aguardam quem resolver se aventurar pelo Sonhocosmo de Dreams, ainda que, por ora, esses sonhos de uma noite de verão estejam tolhidos por burocracias delimitadoras, dignas de pesadelos.

Dreams

Lançamento: 14/02/2020
Plataforma: PS4
Preço sugerido: R$164,90
Classificação indicativa: 16 anos (violência, linguagem imprópria, drogas lícitas)
Desenvolvimento: Media Molecule
Publicação: Sony Interactive Entertainment
Jogue também: LittleBigPlanet, Tearaway

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol