Topo

Dragon Ball


Jogamos: "Dragon Ball FighterZ" traz pancadaria frenética e muita diversão

Reprodução
Imagem: Reprodução

Rodrigo Lara

Do Gamehall

18/09/2017 11h28

A julgar pelos últimos lançamentos de games baseados no anime "Dragon Ball", "Dragon Ball FighterZ" poderia ser um mero game criado para agradar a (grande) base de fãs da série.

ACOMPANHE UOL JOGOS NO YOUTUBE!

Bastaram alguns minutos trocando socos, pontapés e raios de energia contra adversários de carne e osso durante o beta fechado do game, porém, para perceber que o game de luta da Arc System Works vai muito além da superficialidade de jogos como "Dragon Ball Xenoverse".

Em suma: "Dragon Ball FighterZ" quer ser um jogo de luta "sério". E a boa notícia é que, ao menos pelo visto e experimentado até agora, ele caminha muito bem nesta missão.

Comandos simples

Como já foi possível perceber quando UOL Jogos testou uma versão inicial do jogo, "Dragon Ball FighterZ" é um game de luta acessível para quem deseja se aventurar pelo gênero. Os comandos básicos são feitos com seis botões, sendo quatro de ataque (golpes fraco, médio e forte, além de um botão de ataque especial) e dois para troca de personagem ou convocação de assistente. Combinações de botões, como pressionar ataque fraco e médio, geram ações especiais como dash que persegue os inimigos.

CONFIRA O GAMEPLAY DE "DRAGON BALL FIGHTERZ"

Enquanto esses movimentos variados viram um arsenal letal na mão de jogadores mais criativos e experientes - combos enormes de mais de 40 acertos são simples de serem feitos uma vez que você pega o jeito do game -, novatos também têm ferramentas ao seu dispor. Apertar repetidas vezes os botões de ataque fraco ou médio cria uma espécie de combo básico automático, uma mecânica vista em games como "The King of Fighters XIV" e em "Marvel vs Capcom Infinite".

Apesar de ser uma maneira de "não passar vergonha", esses combos ficam longe de tornar a experiência superficial, já que causam um dano pequeno se comparados a combinações mais complexas. E essas últimas são bem livres, permitindo criar sequências que envolvem super golpes (de um ou mais lutadores), fazer o adversário rebater na parede e continuar sendo atacado ou, ainda, trocar de lutador no meio da sequência para estender o combo.

Um grande torneio de artes marciais

Por ora, foi possível testar apenas o modo multiplayer do game - um modo história para o jogo já está confirmado. Após escolherem os integrantes do trio de lutadores com os quais deseja batalhar, o jogador explora um lobby que lembra o cenário dos Torneios de Artes Marciais do anime.

Nele, é possível acessar opções como assistir replay das lutas, configurar sua equipe e, claro, entrar em um ringue, no qual se espera pelo próximo adversário.

JOGAMOS "DRAGON BALL FIGHTERZ" NA E3 2017

Uma vez que o sistema de matchmaking acha um competidor livre, a luta começa. Após seu término, esse processo de busca reinicia - aqui, vale mencionar a ausência de uma opção de revanche após a partida, o que tornaria as disputas mais dinâmicas.

Um anime jogável

Tanto em gráficos quanto na lista de personagem e seus golpes, "Dragon Ball FighterZ" é recheado de referências capazes de agradar quem acompanha a saga de Goku e seus companheiros.

O jogo utiliza um estilo visual que mistura personagens em 3D - porém "chapados", como se fossem desenhos animados - com jogabilidade 2D, o chamado "2,5D". Os cenários são destrutíveis e sofrem danos conforme os lutadores rebatem raios de energia. Além disso, animações especiais são reproduzidas de acordo com o golpe utilizado para finalizar um de seus adversários. Enquanto supergolpes causam destruição massiva, derrotar um inimigo com um golpe que o arremessa longe faz com que ele saia voando - e, claro, destrua elementos do cenário no processo.

Além disso, os golpes também fazem referência a alguns momentos célebres do anime. Tomando Trunks como exemplo, um de seus movimentos é uma espadada descendente que, quando conectada, inicia uma série de golpes finalizadas por um raio, da mesma maneira que o personagem fatiou Freeza quando apareceu pela primeira vez em "Dragon Ball Z".

"DRAGON BALL FIGHTERZ" TEM TUDO PARA SER O MELHOR DA SÉRIE

Enquanto esses e outros detalhes prometem agradar os fãs do desenho animado, "Dragon Ball FighterZ" não se resume a eles. Além de ser um forte concorrente a melhor game da franquia já criado, ele também caminha para ter um lugar de destaque dentre o concorrido gênero dos jogos de luta.

Com lançamento previsto para fevereiro de 2018, "Dragon Ball FighterZ" terá versões para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Mais Dragon Ball