PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Por que Ana Maria Braga foi a estrela da TV brasileira em 2020

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

30/12/2020 08h46

Aos 71 anos, a apresentadora Ana Maria Braga brilhou em 2020 na TV brasileira.

Não por causa de suas receitas ou brincadeiras, mas por sua integridade profissional, força e capacidade de resistir e superar adversidades.

Ana meio que simboliza a todos nós brasileiros, que a despeito de todos os problemas chegamos ao fim de um ano que muita gente acreditava ser impossível de sobreviver.

Ao longo dos anos, essa estrela da TV fofa e baixinha (de apenas 1m60) tornou-se uma personalidade gigantesca. Enfrentou vários problemas sérios de saúde e venceu a todos.

Em 2020 o ano já começou mal para ela.

Ana anunciou (de forma transparente, mais uma vez) logo em janeiro que estava com um novo tumor no pulmão e que iniciaria tratamento (mais um). As chances não eram grandes. Esse tipo de tumor é muito agressivo.

Mas ela se tratou, se curou e voltou ao ar. E logo já foi novamente afastada de novo por causa da pandemia, pois pertencia a um grupo de risco bem claro.

A maior das perdas

Foi tirada do ar corretamente, mas logo voltou a gravar em sua casa.

Quando estava "embalando" de novo, porém, sofreu sua perda mais dolorosa: a morte de Tom Veiga, o Louro José.

Quando todos pensavam que depois disso a apresentadora certamente iria "desabar", eis que Ana surge no dia seguinte à morte, ao vivo, fazendo uma das mais belas e emocionantes homenagens e tributos que já se viu na TV.

Na verdade ela não só fez um tributo ao amigo, como também confortou o coração de milhões de brasileiros fãs do papagaiozinho "besteirento" de todas as manhãs.

Ontem (29) ela revelou mais uma perda: o cinegrafista Antonelli, o Tom Tom, do "Mais Você", morreu após um infarto fulminante. Ele havia sido infectado e internado com Covid-19 este ano.

Por tudo isso, no último programa desta coluna este ano no canal do UOL no YouTube, o colunista Ricardo Feltrin elege Ana Maria Braga como símbolo televisivo e da mídia em 2020: não pelos fatos negativos do ano, e sim pela força e resistência dela contra todas as adversidades.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops