PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Vídeo: Quase 80 milhões de brasileiros só têm TV aberta em casa

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

20/10/2020 07h38

Muitas pessoas têm vaticinado (ou desejado) o fim da TV aberta. Mas, os números mostram outra realidade: apesar de muito afetada pela pandemia, essa mídia parece ainda muito saudável e sem prazo de validade.

Dados socioeconômicos obtidos pela coluna mostram que o Brasil ainda pode ser chamado de "o país da TV aberta".

São cerca de 25 milhões de lares sem TV por assinatura e nem sequer internet residencial. Isso representa um "país" de cerca de 80 milhões de pessoas.

É um país do tamanho de uma Alemanha. Quase duas Argentinas.

Ok, uma parte dessas pessoas pode até ter internet em seu celular, mas com pacotes modestíssimos, se tanto.

E uma parte enorme da população que tem problemas muito mais urgentes que tuítes ou posts no Instagram.

Desses 80 milhões sem internet e TV paga, 55 milhões estão situados socialmente abaixo da linha de pobreza.

Ou seja, pessoas mais preocupadas em se alimentar e se manter vivas (e às suas famílias).

A TV aberta é o único entretenimento dessas pessoas, que a acessam por meio de antenas digitais ou parabólicas.

Esse é o tema da participação desta coluna no canal do UOL no YouTube, esta semana. Assista:

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que o texto diz, o total de brasileiros que só têm TV aberta em casa equivale a quase duas Argentinas (88 milhões de pessoas), e não duas Franças (cuja população é de 67 milhões de pessoas)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL