PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Exclusivo: Depois de TV paga e internet, CNN Brasil lança rádio FM

Daniela Lima, Mari Palma, Gabriela Prioli e Thais Heredia estarão também na CNN Brasil FM - CNN Brasil - Spokesman/Divulgação
Daniela Lima, Mari Palma, Gabriela Prioli e Thais Heredia estarão também na CNN Brasil FM Imagem: CNN Brasil - Spokesman/Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

31/07/2020 12h33

A direção da CNN Brasil está em negociações finais com grupos de mídia para dar um novo passo no país: a instalação uma rádio de notícias em FM.

As rádios BandNews e do grupo Globo, portanto, terão mais um concorrente jornalístico de peso nesse meio de comunicação.

As negociações têm ocorrido há semanas sob sigilo, mas a coluna acabou descobrindo por meio de fontes no mercado.

Procurada, a CNN não confirmou, mas tampouco negou a informação (veja abaixo).

Será o primeiro projeto em rádio da maior marca de jornalismo do mundo em língua portuguesa.

Ainda não está definido nem a frequência da nova rádio e nem o sistema que será decidido para a aquisição.

Ou seja, pode ser que a CNN Brasil adquira uma concessão própria (de alguém interessado em se desfazer), arrende a grade de outra rádio já existente, faça uma parceria ou opte por outro modelo.

A CNN Brasil FM terá participação de todo o elenco atual da TV, incluindo repórteres e comentaristas, além de funcionários exclusivos.

William Waack, Monalisa Perrone, Daniela Lima, Evaristo Costa, Rafael Colombo, Mari Palma, Leandro Karnal, Alexandre Garcia, Gabriela Prioli, Sidney Resende, Thais Herédia, além dos times de jornalistas políticos e de economia de Brasília e do Rio de Janeiro já estão garantidos na programação da futura FM.

Segundo esta coluna apurou, apesar de já planejar vários programas exclusivos para a rádio, o novo veículo também vai se aproveitar do conteúdo das outras plataformas.

Por exemplo, muitas atrações e boletins diários exibidos na TV devem ser reproduzidos no rádio.

O mesmo deve valer para atrações mais conhecidas como "O Grande Debate", que pode até ter transmissão simultânea.

Consultada, a assessoria de imprensa da CNN Brasil não confirmou nem desmentiu a informação. Emitiu, no entanto, a seguinte nota:

"Estudamos todas as possibilidades de novos negócios de mídia porque desenvolve um projeto de comunicação sólido, estável e de longo prazo no Brasil.

Consideramos essas iniciativas como naturais resultados da operação bem-sucedida do lançamento da CNN no país, tanto no alcance de audiência do seu público-alvo como com os anunciantes, apesar de ter apenas cinco meses de existência contra concorrentes com décadas de atuação no mercado."

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL