PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

"Zé Mayer faz falta na TV", diz Aguinaldo Silva em entrevista à Record

Exclusivo: Aguinaldo Silva dá entrevista a Fabíola Reipert, do "Balanço Geral", matéria vai ao ar na segunda (09) - Divulgação/RecordTV
Exclusivo: Aguinaldo Silva dá entrevista a Fabíola Reipert, do "Balanço Geral", matéria vai ao ar na segunda (09)
Imagem: Divulgação/RecordTV
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

06/03/2020 05h22

Resumo da notícia

  • Novelista dá sua primeira grande entrevista após sair da Globo
  • Silva falou com a jornalista Fabíola Reipert, do Balanço Geral
  • A entrevista vai ao ar na próxima segunda a tarde, na RecordTV

O autor, escritor e professor Aguinaldo Silva deu nesta quinta-feira (05) uma entrevista exclusiva para a Record.

É a primeira longa entrevista que ele dá a um veículo de comunicação desde que anunciou sua saída da Globo no início do ano.

Quem obteve o furo jornalístico foi a jornalista Fabíola Reipert, colunista de "A Hora da Venenosa", do "Balanço Geral". A entrevista deve ir ao ar na próxima segunda-feira (09).

O ex-novelista campeão de audiência da Globo falou sobre assuntos como sua saída da emissora carioca, o suposto processo que teria sofrido de um ex-aluno de suas oficinas e, claro, sobre José Mayer.

Veja abaixo o que ele disse sobre esses temas:

Sobre a saída da Globo

"Na verdade eu tinha um contrato que acabava dia 29 de fevereiro e não houve interesse em renovar, mesmo depois desses 41 anos. Não creio que haja outro motivo. Existe uma lenda urbana sobre meu salário, que eu não consigo perceber. Eu não estou mais lá e meu salário aumenta toda semana."

"O que eu posso dizer é que não ganhava um centavo a mais que qualquer outro autor do mesmo horário"

Sobre o suposto processo de plágio movido por um ex-aluno

"Essa história do aluno que me processou por plágio é outra lenda urbana. Ele nunca me processou, todas minhas tentativas se desmentir foram em vão, e insistem em dizer que ele me processou. É exatamente o contrário: eu é que estou processando ele por quebra de confidencialidade."

Sobre se a acusação de assédio a José Mayer, que foi demitido da Globo, acabou com a carreira do ator:

"Se acabou, é uma injustiça terrível. Não houve acusação. Acusação só existe quando é formal. Se foi acusado, tem que ir na polícia, prestar queixa e isso virar um processo. Tem que seguir o caminho formal (e não só acusar)."

"Eu acho que o Zé Mayer faz muita falta na televisão, ao teatro e ao cinema brasileiro."

A íntegra da entrevista será exibida na próxima segunda, no "Balanço Geral".

Ricardo Feltrin no Twitter, e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL