PUBLICIDADE
Topo

Xanndy, ex-The Voice Brasil, é preso após acusação de violência doméstica

Cantor Xanndy - Reprodução
Cantor Xanndy Imagem: Reprodução

Colaboração para Splash, de São Paulo

23/06/2022 08h22Atualizada em 23/06/2022 13h32

O cantor Alexandre Mussi Pereira, mais conhecido como Xanndy, 41 anos, foi preso ontem em Deerfield Beach, nos Estados Unidos. O ex-The Voice Brasil foi detido após uma acusação de violência doméstica.

Com isso, Xanndy teve uma fiança estipulada de US$ 1,5 mil, aproximadamente R$ 7,7 mil, e está preso em Fort Lauderdale, na Flórida. Segundo a acusação, o músico é suspeito de ter cometido a agressão no restaurante Barracuda Seafood and Grill, que serve comida brasileira.

A dona do restaurante é a empresária Andrea Cardinalli, atual companheira do cantor. Sobre o ocorrido, o estabelecimento classificou como caso isolado e que vai manter o funcionamento normalmente. Em nota, o Barracuda Seafood and Grill acrescentou repudiar qualquer violência doméstica.

As autoridades responsáveis pelo caso estão investigando Xanndy depois de receber uma acusação de violência doméstica. Até o momento, não foram divulgadas novas informações, apenas que o famoso segue detido.

Denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 180 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.