PUBLICIDADE
Topo

Ex-The Voice Lia Gondim dá à luz quadrigêmeos: '2 dias em estado de choque'

A ex-The Voice Lia Gondim com o marido Fernando Rosa e os filhos Ananda, Pedro Hugo, João Rafael e Valentina - Reprodução/Instagram
A ex-The Voice Lia Gondim com o marido Fernando Rosa e os filhos Ananda, Pedro Hugo, João Rafael e Valentina Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

05/03/2022 12h07Atualizada em 05/03/2022 12h09

A ex-participante do "The Voice Brasil 7" Lia Gondim deu à luz quadrigêmeos no dia 24 de fevereiro. A mãe de Ananda, João Rafael, Pedro Hugo e Valentina engravidou de forma natural aos 40 anos.

"Meu marido e eu estamos juntos há 21 anos, mas quando casamos, há três anos, paramos de usar métodos contraceptivos. Como passou todo esse tempo e não engravidei, conversei com a obstetra, fiz todos os exames e deu tudo certo conosco. Já no mês seguinte, recebemos a notícia da gestação", contou em entrevista à Revista Crescer.

Ao descobrir a gravidez, Lia viu que seu nível de Beta HCG estava alto, mas não considerou que seria mãe de gêmeos por não ter nenhum caso na família.

"Cheguei a dizer para minha irmã: 'Isso está com defeito', pois deu mais de 20 mil. Fomos na obstetra e, lá, ela já viu dois sacos gestacionais. Então, fomos para o ultrassom sabendo que poderiam ser dois. Mas quando disseram que seriam quatro, eu falei: 'Jesus Cristo! Senhor, muito obrigada, mas já chega, pode parar'", contou.

Já nesse primeiro exame ouvimos os quatro corações batendo. Quando meu marido e eu saímos do hospital e fomos para o estacionamento, tive uma crise de choro. Não chorei de tristeza, pois sempre quis ser mãe, mas também não era de felicidade. Era de desespero (risos)! Nada do que eu tinha planejado valia mais. Já não sabia mais quem eu era no mundo. Lia Gondim

Como a gestação era de risco, ela conta ter "se preparado para o pior". "Talvez por isso, encarei tão bem. Ficava enjoada, mas nunca vomitei. Tive sangramento e dores nas costas, pois fiquei de repouso muito tempo, mas foi tudo muito esperado".

Os bebês nasceram com 33 semanas e 6 dias, duas semanas a menos do que o esperado.

"Tive um sangramento pequeno e decidiram que seria melhor fazer a cesárea. De qualquer forma, o parto foi maravilhoso, incrível. Eu não tinha noção do quão complexo seria. Uma semana antes, conhecemos a maternidade. Os profissionais receberam um treinamento para o parto. Foram 23 pessoas no total na sala de parto: um pediatra e enfermeiro para cada bebê, obstetra, anestesista... Nos acolheram, passaram segurança, foi ótimo! O tempo de duração foi de apenas 44 minutos", contou.

Ananda, João Rafael, Pedro Hugo e Valentina ainda estão no hospital, passando por um processo de amadurecimento. Lia já recebeu alta e diz que a volta para casa sem os filhos "foi o pior dia de sua vida":

"Ao mesmo tempo, sei que estamos diante do melhor cenário possível. Sei que eles estão sendo muito bem assessorados e meu marido e eu temos acesso a UTI Neonatal 24 horas por dia. Então, vamos pra lá, ficamos com eles... Eles estão começando a pegar o peito. Estamos indo aos poucos".

A cantora disse que foi "transformada pela maternidade" desde o início da gravidez.

Quando veio a notícia, meu marido e eu passamos dois dias em estado de choque e depois entendemos que era nossa missão. Até me emociono ao falar, pois, na pandemia, fiz muita oração, meditei e sempre que eu fazia oração, eu dizia a Deus que se ele me desse a oportunidade de me dar um filho, ele seria feliz e faria outras pessoas felizes para que pudéssemos, de alguma maneira, transformar esse mundo. Sempre tive a certeza no meu coração que tudo daria certo. Lia Gondim