PUBLICIDADE
Topo

Dani Calabresa revela salário mixuruca que ganhava na MTV: 'Juro por Deus'

Dani Calabresa - Reprodução/Instagram
Dani Calabresa Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em Maceió

09/04/2022 19h22

A humorista Dani Calabresa, de 40 anos, relembrou o início de sua carreira na antiga MTV Brasil em 2008, e revelou que naquela época seu salário era de R$ 300.

Em entrevista ao podcast "PodDelas", a comunicadora contou que, na ocasião, tinha proposta para integrar o elenco dos extintos humorísticos "Pânico na TV" e "Zorra Total", mas optou por ser jurada do "Quinta Categoria" na MTV, devido ao fato de a atração ser comandada por Marcos Mion, apesar da remuneração baixa.

"Entrei na MTV em 2008, para participar do 'Quinta Categoria', eu era uma jurada, e foi muito, muito legal. Quando eu fui trabalhar com eles, eu fiquei muito feliz. Estava entre o 'Pânico na TV' ou ir para o 'Zorra Total', e aí eu fui para a MTV para ganhar R$ 300, juro por Deus. Eu escolhi", declarou, ressaltando que, posteriormente, passou a receber R$ 300 por programa.

"Eu fiquei tão feliz na MTV. Fiquei 2008 fazendo matéria, comecei a fazer coisas a mais para outros programas, e aí 2009 eu fiz um teste para apresentar um programa que era 'O Furo MTV', e foi muito, muito legal", completou, salientando o fato de que a emissora "era um lugar livre, natural, todo mundo lá era muito talentoso, foi uma escola maravilhosa".

Atualmente no time de contratadas da TV Globo, Dani Calabresa comanda o "CAT BBB", que até a edição passada do reality era apresentado por Rafael Portugal.

No podcast, a humorista disse que está "muito feliz com a oportunidade de fazer o CAT", pois é uma fã do reality, mas pontuou que substituir Portugal foi um grande desafio.

"Substituir é um inferno. É super difícil. Começou por ele. Você não quer ocupar o espaço de ninguém, você quer fazer o seu. Ainda mais eu que amo o programa. É uma forma de demonstrar carinho e admiração pelo programa e pelos participantes que eu estudo, vejo e quero mostrar meu jeito. Não quero imitar. Não quero fazer nada parecido e, ao mesmo tempo, tenho uma admiração por ele. Mas graça a Deus já passou. Foi muito rápido. Foi antes do programa a pior parte. Antes da estreia as pessoas começaram a dar uma xingada e não sei o que. Eu achei que ia ser mais difícil, mas aí veio o Tadeu Schmidt e o Paulo Vieira. Foi tudo novo", contou.