PUBLICIDADE
Topo

Cigarro eletrônico provocou crises de pânico em Solange Almeida: 'Alerta'

Solange Almeida descobriu o cigarro eletrônico no final de 2020 - Reprodução/Instagram
Solange Almeida descobriu o cigarro eletrônico no final de 2020 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash

25/03/2022 13h02

A cantora Solange Almeida, 47 anos, abriu o coração em participação no podcast "EmPODeradas" a respeito do vício em cigarro eletrônico. Ela revelou às apresentadoras Cecília Lôbo, Priscila Mari e Amanda Lima que o uso contínuo do produto lhe causou uma série de problemas de saúde, físicos e psicológicos.

"Eu não tinha falado disso até hoje e queria que servisse de alerta para as pessoas. No final de 2020, fui apresentada ao cigarro eletrônico, estava com uma turma e tal... Aí comecei a usar aquilo e virou aquela coisa de: 'é bacana isso aqui!, eu vou usar!'", recordou a cantora, que havia aposentado o cigarro comum 15 anos antes.

"Quando eu fui ver, quando eu fui dar conta de como eu estava, eu já estava, digamos que, realmente viciada naquilo, sabe? De acordar com ele do meu lado, na cabeceira da minha cama. Começou em uma festa particular e vi aquilo. 'Que interessante! Não tem nicotina! Me dê aqui! É um vaporzinho e não sei o quê'. Rapaz, meu amor, vaporzinho que eu quase perdi tudo! Do meu pulmão ficar lascado, entendeu?", acrescentou Solange.

"Aquilo começou a me trazer um estado de ansiedade que vocês não têm ideia. Eu ouvia vozes! Com o cigarro eletrônico, comecei a sentir coisas que eu não sentia. Era uma ansiedade, crise de pânico, uma série de coisas que depois fui ver de pessoas que deixaram de usar que sentiram a mesma coisa", relatou a ex-vocalista da banda Aviões do Forró.