PUBLICIDADE
Topo

Ana Paula é eliminada do 'MasterChef' após prato 'sem força'

Ana Paula foi a 17ª eliminada do "MasterChef Brasil" - Reprodução/Band
Ana Paula foi a 17ª eliminada do "MasterChef Brasil" Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para Splash, em Pernambuco

03/11/2021 00h33Atualizada em 03/11/2021 00h37

A fonoaudióloga Ana Paula foi a 17ª eliminada do "MasterChef Brasil", em sua 8ª temporada avaliando cozinheiros amadores.

Ana, que já havia ficado até o final também na última semana, disputou a permanência com Eduardo, mas levou a pior devido a ter o prato final mais "bagunçado" e mais "difícil de arrumar".

Helena Rizzo deu o anúncio da saída da gaúcha.

"O caldo é a base. Sem essa construção bem feita, o prato morre", declarou a chef, antes de continuar, ressaltando que o prato de Ana estava um pouco "sem força" e que ela estava eliminada por isso.

Ana se emocionou bastante em sua eliminação e declarou torcida pra Luiz.

Confira o que aconteceu no episódio de hoje de "MasterChef Brasil":

spoiler - Arte UOL - Arte UOL
Alerta de Spoiler Splash
Imagem: Arte UOL

O episódio da semana do "MasterChef Brasil" foi disputado em equipes, com os 9 participantes que sobraram na competição divididos em trios com o objetivo de realizar um menu de sobremesa, à livre escolha.

A única exigência da prova era que a prova tivesse 3 sobremesas.

Tiago, Eduardo e Heitor, os 3 vencedores da prova de eliminação da última semana, foram os capitães e deveriam, um por um, escolher os integrantes de suas equipes.

Os grupos ficaram divididos da seguinte forma:

  • Daphne, Tiago e Helena

  • Eduardo, Ana e Kelyn

  • Isabella, Heitor e Luiz

Eduardo, Ana e Kelyn decidiram apostar em um menu cítrico, com sobremesas ligadas a este tipo de fruta. Sorvete de azeite com manjerição, tartalette de chocolate meio amargo e sorbet de tomilho e tangerina foram as apostas do trio. O trio foi o que apresentou mais problemas, como um pedaço de papel alumínio que sobrou em um prato, tomate com pele e a tartalette muito gordurosa.

Helena, Tiago e Daphne usaram o gergelim como fio condutor, criando pratos que trouxessem o ingrediente. O menu deles envolvia um sorvete de tangerina com cookie com gergelim, cheesecake de brie com calda de maracujá e dome de mousse de chocolate com caramelo. Considerado mais tradicional, o trio ganhou elogios, com críticas leves ao doce da primeira sobremesa.

Luiz, Isa e Heitor recorreram a bebidas alcoólicas como o principal elemento de seus doces: panacota de gengibre, pinã colada de abacaxi e brownie de café, com bebidas como whisky e licor de café. O trio foi bastante elogiado pelo sabor e pela apresentação dos prato, criatividade e uma boa sequência com o sabor.

Os vencedores da prova, após análise dos chefs e o convidado, Leandro Hassum, foram Isabella, Heitor e Luiz. Já o time de Eduardo foi o pior e mandado direto para eliminação.

Daphne, Helena e Tiago tiveram uma mini prova para definir mais um salvo na noite, onde os três deveriam, pelo paladar e pelo olfato, associar vinhos e espumantes à ingredientes.

Helena foi a vencedora, deixando Daphne e Tiago na prova de eliminação com os demais.

Prova de eliminação

Ana, Daphne, Eduardo, Kelyn e Tiago foram os candidatos que disputaram a prova de eliminação: uma reprodução de uma Quinhapira de Tucupi.

Nenhum dos participantes eram familiarizados com o prato e demoraram a se encontrar.

Kelyn foi a primeira a ser avaliada, elogiada pelo peixe macio, caldo saboroso - mesmo com óleo - e ausência de pimenta, um dos principais elementos da quinhapira.

Daphne recebeu elogios pela consistência, pela forma do cozimento e a apresentação. A maior crítica ao prato da participante foi apenas a ausência de sal.

Tiago também foi elogiado quanto ao ponto do peixe e a montagem do prato, mas criticado por ter exagerado no ponto da pimenta.

Edu também acertou no ponto do peixe, mas teve a "orelha puxada" por ter usado pouco tucupi no prato.

Ana Paula foi a que recebeu mais críticas quanto ao visual do prato, por ter mais caldo do que o original, o que deixou o mesmo desproporcional. A textura do peixe foi elogiada, mas o prato, de acordo com os chefs, pecou pela falta de tempero.

O chef convidado elegeu Tiago como o prato que chegou mais perto do original e foi o vencedor da prova.

O episódio foi marcado ainda pela ausência de Fogaça da prova de eliminação e o visual "descolado" de Jacquin.