PUBLICIDADE
Topo

Ator de 'Rust' diz que apenas 'câmera cara' era protegida em cena de tiro

Elenco de "Rust" no rancho em Novo México, nos Estados Unidos - Reprodução/Instagram
Elenco de "Rust" no rancho em Novo México, nos Estados Unidos Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

26/10/2021 08h53Atualizada em 27/10/2021 14h48

O ator Ian A. Hudson disse ao site norte-americano "TMZ" que apenas uma "câmera cara" tinha proteção em uma cena de tiroteio gravada para o filme "Rust". Na semana passada, a diretora Halyna Hutchins morreu ao ser atingida por um tiro disparado por uma arma cenográfica que estava com Alec Baldwin.

Ian afirmou que os demais atores ficavam expostos e apenas uma câmera era protegida, fazendo só com que a lente ficasse visível. Segundo ele, havia pessoas atrás da câmera acompanhando a gravação — o que não seria recomendado.

A produção de Joel Souza, que também foi atingido pelo tiro, está suspensa até a conclusão da investigação da morte.

Hudson, que vive em "Rust" um bandido que é morto em um tiroteio, gravou no dia 8 de outubro, quase duas semanas antes da morte de Halyna. Ele disse que, nas gravações, foram usados vinte pistolas e dois rifles que estavam descarregando os cartuchos.

Era uma ameaça à vida, parecia muito surreal e é lamentável ver o que aconteceu porque, você sabe, eles estavam apenas tentando para fazer um filme para minha cena. Eu deveria ser baleado e morto pelo pelotão de xerifes [na cena] e eles tinham uma câmera atrás de mim e todos da equipe de filmagem estavam protegidos por escudos. E a câmera. Então isso me fez questionar estar na frente da câmera e meio que entre todo aquele fogo quando as balas foram lançadas quando eles atiraram em mim. Ian A. Hudson ao TMZ

Rust - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Ian A. Hudson fazia um fora da lei morto em tiroteio em 'Rust'
Imagem: Reprodução/Instagram

Ele explicou que sentiu um risco na gravação ao perceber o vácuo de ar o atingindo com os tiros e por estilhaços de papelão. Hudson preferiu não reclamar por ser um ator novo e temer ser mal visto no elenco.

O ator disse que atores veteranos checaram as armas duas ou três vezes após as receberem da armeira do longa, Hannah Gutierrez-Reed, sendo elas "quentes" ou "frias", e que Baldwin confiava na responsável e não checava o equipamento.

A arma de Baldwin estava carregada com munição de verdade. Hannah Gutierrez-Reed, filha de Thell Reed, um fornecedor especializado na indústria cinematográfica, já havia dito sobre sua falta de experiência ao podcast "Voices of the West".

Contudo, autoridades já disseram que o diretor Dave Halls foi quem entregou a arma a Baldwin. Ele já foi demitido em um incidente com arma de fogo em outro set em 2019.

Era pesado, era forte e eu conversei com meus colegas de elenco depois e todos nós concordamos como era intenso e assustador. Como um novo ator, eu não quero causar problemas, eu não quero fazer questão das coisas, eu só quero fazer o melhor que posso e obter as filmagens que eles querem. Eu até ouvi Joel Souza, o diretor, elogiá-la [Hannah] algumas vezes por ser tão segura e tão consistente — e rápida, também, por manter o cronograma apressado. Ian A. Hudson

Hudson já fez trabalhos na série "Longmire: O Xerife" e do filme "Monsters of God". Ele conversou com colegas de elenco sobre a morte de Brandon Lee, em 1993, enquanto gravava "O Corvo". Os colegas falavam que pouca coisa mudou em 30 anos.

Nas redes sociais, o ator lamentou a morte de Halyna e descreveu como foram algumas das cenas que gravou. O ator exigiu maior cuidado na indústria do cinema.

Senti pedaços de branco atingindo meu corpo e meu rosto. Senti o baque pesado do ar dos canhões da espingarda me atingindo no peito. Tive certeza de que isso é normal muitas vezes. Estou com o coração partido e, honestamente, muito assustado, especialmente quanto mais essa história se desenvolve. Sinto como se literalmente tivesse me esquivado de uma bala. Estou abalado, com medo e humilhado, grato por estar vivo. Ian A. Hudson

'Vingadores', 'Deadpool' e outras gravações que já tiveram acidentes fatais