PUBLICIDADE
Topo

Atirador de Brandon Lee demorou 12 anos para falar do caso: 'Nunca superei'

Brandon Lee foi morto no set de filmagens de "O Corvo", de 1993 - Reprodução
Brandon Lee foi morto no set de filmagens de "O Corvo", de 1993 Imagem: Reprodução

Daniel Palomares

De Splash, em São Paulo

22/10/2021 17h39

A tragédia no set de filmagem do faroeste "Rust", na qual o ator Alec Baldwin acabou disparando uma arma cenográfica e matando a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos, não foi o primeiro incidente do tipo no cinema. Em 1993, Brandon Lee, filho do ator Bruce Lee, morreu da mesma forma, atingido por fragmentos de balas de verdade durante as gravações de "O Corvo".

O ator Michael Massee, responsável pelo tiro que acabou tirando a vida de Brandon, só quebrou o silêncio sobre a morte do jovem ator 12 anos depois do ocorrido, em entrevista ao "Extra TV" em 2005.

Não deveria ter acontecido de forma alguma. Eu não deveria estar segurando a arma na cena. O problema é que aconteceu. Nenhum acidente deveria acontecer, mas acontecem. Por que eu falaria sobre isso? É muito pessoal. Eu não acho que dá para superar algo assim. Nunca superei. As coisas continuam mudando. Você só vai seguindo. A vida é muito resiliente. Você vai focando nas coisas boas e seguindo.

disse Michael Massee, na época

"Todo mundo já passou por alguma tragédia de alguma forma, e se não passou, é muito sortudo. E eu não vejo ninguém agarrando estranhos na rua, colocando um microfone na cara deles e dizendo: 'ei, fale sobre aquele acidente de carro em que você esteve e um menininho perdeu a perna'. Não é que eu tenho evitado falar disso, mas não me parece ser relevante para ninguém além das pessoas que estavam envolvidas", continuou o ator na entrevista.

Após o ocorrido, Michael ficou um ano inteiro sem trabalhar, se recolheu com amigos próximos e familiares em Nova York e tentou lidar com o trauma de tudo que viveu. "Tentei superar como qualquer um de nós supera uma tragédia. A diferença é que aconteceu com as câmeras ligadas e foi toda uma coisa na mídia, o que eu acho que é uma pena", lamentou.

Michael Massee morreu em 2016, aos 64 anos, em decorrência de um câncer no estômago.