PUBLICIDADE
Topo

Cabeleireiro de 'Bridgerton' morre de covid um mês após vencer o Emmy

Marc Pilcher ganhou seu primeiro e único Emmy da carreira no mês passado - Reprodução: Twitter
Marc Pilcher ganhou seu primeiro e único Emmy da carreira no mês passado Imagem: Reprodução: Twitter

Colaboração para Splash

04/10/2021 16h45

O cabeleireiro e figurinista Marc Pilcher, que no mês passado venceu o prêmio Emmy por seu trabalho nos penteados do elenco da série "Bridgerton", da Netflix, morreu aos 53 anos em decorrência da covid-19.

A notícia da morte do profissional foi confirmada pela atriz Nicola Coughlan, a Penelope Featherington, da série. Em seu perfil no Twitter, a artista disse lamentar o ocorrido, chamou o cabeleireiro de "brilhante e visionário", além de ser uma pessoa "apaixonada por seu trabalho".

"Com o coração partido pela perda de Marc Pilcher, o brilhante e visionário cabeleireiro e maquiador da primeira temporada de 'Bridgerton'. Marc era tão apaixonado por seu trabalho e tão talentoso. Nem um mês atrás, ele ganhou seu primeiro prêmio Emmy", escreveu Coughlan no Twitter.

O ator Jamie Beamish, que deu vida Nigel Berbrooke na trama, disse ter ficado em "choque" com a notícia da morte de Marc. Segundo contou, o maquiador "era um homem adorável, talentoso e brilhante".

O criador de "Bridgerton", Chris Van Dusen, escreveu no Twitter que é "impossível" assistir a série e não perceber "o talento, a criatividade, a paixão e a arte incomparáveis" de Marc Pilcher.

"Ele deixou uma marca indelével neste projeto e trabalhar com ele foi um privilégio", completou, ressaltando suas condolências aos familiares, amigos e toda a equipe de cabelo e maquiagem da série.

De acordo com informações da Variety, Marc Pilcher viajou do Reino Unido para Los Angeles, nos Estados Unidos, a fim de comparecer à cerimônia do Emmy, mas se sentiu mal no retorno ao país europeu. A publicação afirma que ele já havia sido vacinado com as duas doses do imunizante contra o coronavírus e não tinha comorbidades.

O Emmy ganhado por "Bridgerton" foi o primeiro e único de sua carreira. Na ocasião, ao receber o prêmio, ele disse que a série foi algo "empolgante".

Além da trama da Netflix, ele já trabalhou no filme "Duas Rainhas" e foi indicado ao Oscar pela produção, além do filme de "Downton Abbey", "Judy" e "Han Solo: Uma História Star Wars".