PUBLICIDADE
Topo

Após Johansson, Emma Stone também avalia processar a Disney, diz jornalista

Assim como "Viúva Negra", o filme "Cruella" também teve lançamento simultâneo no cinema e no Disney+ - Instagram/Reprodução
Assim como "Viúva Negra", o filme "Cruella" também teve lançamento simultâneo no cinema e no Disney+ Imagem: Instagram/Reprodução

De Splash, em Sâo Paulo

30/07/2021 15h06

Depois de Scarlett Johansson, Emma Stone também está considerando processar a Disney por lançar "Cruella" simultaneamente no cinema e na plataforma de streaming Disney+, apurou Matt Belloni, ex-editor da revista "The Hollywood Reporter".

Em sua newsletter, onde fala sobre os bastidores do mundo do entretenimento, o jornalista diz que Emma Stone está "avaliando suas opções".

Tanto no caso de Scarlett Johansson quanto no de Emma Stone, o argumento é que o lançamento simultâneo prejudica a arrecadação dos filmes com bilheteria — o que seria uma quebra de contrato, já que o valor vindo dos ingressos de cinema tem grande influência no salário dos atores e atrizes.

A bilheteria mundial de "Cruella" foi de aproximadamente US$ 225 milhões (hoje equivalentes a cerca de R$ 1,3 bilhões) — é mais que o dobro do orçamento do filme (US$ 100 milhões, ou R$ 517 milhões), mas ainda menos que o esperado, avaliam críticos de cinema.

O jornalista afirma que a Disney é "famosa por ser difícil de lidar" em questões como essa — após a divulgação do processo de Scarlett Johansson, a empresa divulgou o salário da atriz e chamou sua demanda de "desrespeito cruel pelos horríveis e prolongados efeitos globais da pandemia de covid-19".