PUBLICIDADE
Topo

Rapper é condenado a prisão por rede de prostituição nos Estados Unidos

Rapper e produtor musical Mally Mall é condenado a prisão - Instagram/@mallymall
Rapper e produtor musical Mally Mall é condenado a prisão Imagem: Instagram/@mallymall

Colaboração para Splash, em São Paulo

14/05/2021 09h09

O rapper e produtor musical Mally Mall, de 45 anos, foi condenado a 33 meses de prisão nos Estados Unidos após se declarar culpado por operar uma rede de prostituição por 12 anos, segundo a People. Mall ficou conhecido por produzir músicas de artistas como Justin Bieber, Usher, Tyga e Sean Kingston.

De acordo com o o Gabinete do Procurador dos Estados Unidos para o Distrito de Nevada, entre abril de 2002 e setembro de 2014, Mall teria administrado uma rede que transportava vítimas pelos Estados Unidos usando sites pagos para "anunciá-las" para fins de prostituição. O rapper teria "explorado centenas de vítimas através de manipulação, impondo regras e as ameaçando".

Procuradores também afirmaram que Mall "encorajava as vítimas a fazerem tatuagens do rapper e fez muitas acreditarem que ele iria impulsionar suas carreiras no mundo do espetáculo".

"Eu peço sinceras desculpas ao tribunal, ao governo e, principalmente, às mulheres envolvidas", teria dito Mall à juiza. O advogado do produtor musical tentou uma sentença mais branda, de dois anos, citando o trabalho de seu cliente com pessoas sem teto e adolescentes em crise como parte de sua reabilitação.

No entanto, foi decretada a punição máxima recomendada pela acusação, além de três anos de liberdade vigiada após o cumprimento da pena. A juíza ainda disse que ficou incomodada com Mall trabalhando com adolescentes vulneráveis e o pediu para que não o fizesse mais

Os advogados do produtor declararam que Mally Mall assumiu toda a responsabilidade pela sua conduta do que ocorreu há quase uma decada. Ele irá servir a sentença e está ansioso para retornar à indústria da música.