PUBLICIDADE
Topo

Morre Mary Wilson, ex-integrante do Supremes, aos 76 anos

Mary Wilson, do The Supremes, faleceu aos 76 anos; ela teve parceria bem sucedida com Diana Ross nos anos 1960 - Reprodução/Instagram
Mary Wilson, do The Supremes, faleceu aos 76 anos; ela teve parceria bem sucedida com Diana Ross nos anos 1960 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash, em São Paulo

09/02/2021 06h50Atualizada em 09/02/2021 06h58

Mary Wilson, uma das fundadoras do icônico grupo The Supremes, faleceu ontem, aos 76 anos, em sua casa em Henderson, no estado americano de Nevada.

A morte foi confirmada pelo assessor da cantora, Jay Schwartz, em suas redes sociais, sem mais detalhes sobre a causa da morte.

Durante 18 anos, entre 1959 e 1977, a parceria entre Wilson, Diana Ross e Florence Ballard - substituída por Cindy Birdsong na última década - conseguiu emplacar 12 hits na liderança das paradas musicais.

Entre 1964 e 1965, elas lançaram músicas como "Where Did Our Love Go?", "Baby Love," "Come See About Me" e "Stop."

Ao comentar a morte, Berry Gordy, fundador da gravadora Motown, responsável por lançar os discos do grupo, definiu Wilson como uma "pioneira", cuja falta será sentida. Em um comunicado à imprensa americana, ele afirmou ainda que o The Supremes abriu portas para outros artistas da gravadora, reportou o jornal The New York Times.

"Eu sempre tive orgulho de Mary", disse Gordy na nota. "Ela era uma estrela de sua própria forma, e através dos anos continuou a trabalhar para aumentar o legado do Supremes", elogiou.

Após o fim do grupo, em 1977, a cantora seguiu carreira solo, lançando alguns álbuns de menor impacto e dois livros de memórias: "Dreamgirl: My Life as a Supreme", sobre os bastidores do fenômeno musical, e "Supreme Faith: Someday We'll Be Together", contando mais detalhes dos últimos anos da banda e seus problemas pessoais.