PUBLICIDADE
Topo

DC precisa deixar Batman de férias e fazer grande filme à altura da Batgirl

A Batgirl foi revitalizada pela roteirista Gail Simone
A Batgirl foi revitalizada pela roteirista Gail Simone
reprodução/DC Comics

Ana Carolina Silva

De Splash, em São Paulo

04/12/2020 04h00

O Batman merece boas férias depois do fracasso de Ben Affleck no papel. Isso evitaria o desgaste com o público, que já viu Bruce Wayne perder os pais muitas vezes no cinema. Ele logo voltará no filme "The Batman", mas outra heroína da família morcego precisa ter mais atenção da DC.

Barbara Gordon, a Batgirl.

Os quadrinhos da personagem foram revitalizados pela roteirista Gail Simone (que está na CCXP Worlds); graças a ela, a Batgirl saiu da geladeira —depois de ser até aleijada e possivelmente estuprada pelo Coringa em "A Piada Mortal"— e teve alguns dos melhores arcos da DC.

Continua depois da publicidade

E Gail até já teve ideias para um filme da Batgirl, então a Warner realmente só precisa acreditar no projeto.

O universo criado por ela foi a melhor fase da Batgirl: Barbara reaprendeu a andar, já que passou 23 anos na cadeira de rodas nas HQs da DC, mas Gail fez a "transição" de forma delicada. A paralisia ainda era parte do passado e dos pesadelos de Barbara, mas a maldade do Coringa não a condenava mais.

A Batgirl foi excluída da ação por tempo demais. Com o relançamento, ela ainda continuou sendo muito Barbara, mas teve a chance de recuperar parte de sua história e de seu legado com histórias modernas.

- Gail

batgirl - reprodução/DC Comics - reprodução/DC Comics
A Batgirl foi revitalizada pela roteirista Gail Simone
Imagem: reprodução/DC Comics

De repente, a Batgirl que todos conhecemos (e muitos de nós amamos) já não estava mais limitada pelo trauma gerado pelo Coringa. Ela tomou as rédeas da própria história e assumiu o protagonismo que o papel de Oráculo não conseguia ter.

Continua depois da publicidade

E é bom demais vê-la em ação!

As histórias da Batgirl têm humor, força, complexidade e respeitam as imperfeições de uma heroína —personagens mulheres podem apanhar (e bater) sem serem reduzidas a vítimas de estupro. Ela se tornou a heroína mais forte da DC graças às suas fraquezas, por ser humana.

Gail recriou o arco da Batgirl na fase dos Novos 52, gibis que se encaixariam bem nos cinemas (ainda mais os publicados a partir de 2014, quando Barbara morou em Burnside e viveu histórias mais jovens).

A DC atrairia o público da Marvel que ama a leveza dos Vingadores e o Homem-Aranha de Tom Holland.

Além da possibilidade de ser um símbolo jovem (nem sempre visto nos filmes da DC, às vezes sombrios demais), há um charme capaz de atrair qualquer fã do Batman: Barbara é filha de James Gordon, o comissário que é velho conhecido de Bruce Wayne. Ela desafia o pai para ser uma heroína.

E tem gente em Hollywood que mataria (OK, nem tanto) para interpretar a Batgirl.

A atriz Karen Gillan (a Nebula dos filmes da Marvel e a Ruby dos novos filmes "Jumanji") já se ofereceu várias vezes para o papel e também sonha em dirigir este filme. Ah, e ela tem o apoio de Gail!

Continua depois da publicidade
karen gillan - Vera Anderson/WireImage - Vera Anderson/WireImage
A atriz Karen Gillan
Imagem: Vera Anderson/WireImage

A Batgirl é a líder das ótimas histórias das Aves de Rapina (também escritas por Gail Simone), um grupo que, no cinema, ficou sob o comando de Arlequina. A decisão se baseou na popularidade da anti-heroína, mas rumores também apontam que a Warner teria guardado Barbara para brilhar em um filme solo.

Em meio à overdose de Batman nos cinemas, um filme da Batgirl é tudo aquilo que você precisava ver e nem sabia.

DC e Warner, façam isso acontecer!