PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mestres da Sabotagem: SBT se firma como rei de competições culinárias na TV

O ator Sérgio Marone apresenta "Mestres da Sabotagem"  - Reprodução / Internet
O ator Sérgio Marone apresenta "Mestres da Sabotagem" Imagem: Reprodução / Internet
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

25/04/2021 01h16Atualizada em 25/04/2021 01h45

A Band tem o mérito de ter sido a primeira emissora de TV aberta a apostar na onda de programas de competição culinária no horário nobre, com o "MasterChef", mas foi o SBT quem mais se refastelou nos últimos anos. "Mestres da Sabotagem", que estreou neste sábado (24), é a sexta experiência diferente da emissora de Silvio Santos com formatos estrangeiros deste gênero desde 2014.

O SBT tem no seu portfólio "Hell´s Kitchen: Cozinha sob Pressão" (2014-16); "Bake Off Brasil" (desde 2015), com versões também para crianças, artistas do SBT e, este ano, celebridades; "Duelo de Mães" (2016); "BBQ Brasil: Churrasco na Brasa" (2016-18) e "Família Frente a Frente" (2019).

Ocupando um nicho importante na TV por assinatura, os programas de competição culinária se adaptaram muito bem na TV aberta. No caso do SBT, com mais ou menos sucesso, todas estas atrações trouxeram público e despertaram interesse comercial, os requisitos essenciais para a sua viabilidade.

Baseado em mais um formato estrangeiro, "Mestres da Sabotagem", como o título já entrega, se diferencia pela possibilidade, tratada em chave cômica, de um participante poder prejudicar o desempenho de seus concorrentes.

Os quatro candidatos começam com um valor em caixa (R$ 25 mil) e a cada rodada disputam um leilão, que dará ao vencedor o direito de atrapalhar os rivais. São três provas por programa.

Na sabotagem mais divertida da estreia, eles tiveram que preparar uma lasanha com os ingredientes boiando em cima de uma piscina. Em outra, um candidato precisou cozinhar vestindo uma fantasia de sereia. E em outra, uma participante ficou sem os ingredientes que havia escolhido para cozinhar (ganhou outros) e precisava, a toda hora, interromper o trabalho para atender um telefone.

O ator Sergio Marone estreou como apresentador, com a função de realizar os leilões e fazer comentários irônicos sobre os dissabores dos candidatos. Não comprometeu. O chef Giuseppe Girundino julga os pratos sem saber quem foi boicotado ou não.

A presença de apenas um juiz é o ponto, na minha opinião, mais questionável do programa. Como se trata de assunto muito subjetivo, seria mais justo os participantes serem avaliados por dois ou três especialistas.

Realizado em parceria com a Discovery, "Mestres da Sabotagem" vai ser exibido também todas as sextas-feiras, às 19h40, no canal pago Discovery Home e Health.