PUBLICIDADE
Topo

Quatro probleminhas irritantes que "A Fazenda 12" poderia resolver

JP Gadelha vence prova de fogo realizada no domingo (13), mas só exibida no programa de segunda-feira (14) - Reprodução/RecordTV
JP Gadelha vence prova de fogo realizada no domingo (13), mas só exibida no programa de segunda-feira (14) Imagem: Reprodução/RecordTV
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

15/09/2020 06h01

Após os excelentes resultados da semana inaugural, "A Fazenda 12" promove nesta terça-feira (15) a sua primeira formação de roça. É a atividade mais importante do reality. É o momento em que o programa deixa o roteiro parcialmente de lado e fica ao vivo por um longo período, sujeito a acontecimentos inesperados.

Como já escrevi, o reality show da Record teve uma estreia fulminante, alimentada pela grande expectativa que havia sobre a sua volta e por um elenco que conseguiu surpreender o público. Tem tudo para continuar assim, mas poderia tentar resolver alguns probleminhas irritantes, que teimam em se repetir ano após ano. Cito quatro problemas:

Excesso de edição: Refratária a atividades ao vivo, a produção do reality grava com antecedência várias provas e depois as edita exaustivamente para exibição no programa noturno. Nesta segunda (14), por exemplo, o público assistiu à prova de fogo, vencida por JP Gadelha numa disputa que pareceu emocionante com Victória Villarim e Luiza Ambiel. Acontece que a prova foi realizada no domingo e vencida com enorme facilidade pelo bombeiro. Esse tipo de truque rebaixa o padrão do programa.

Horário tardio: No esforço de manter a vice-liderança que alcançou com "A Fazenda", a Record está reproduzindo a estratégia da Globo de esticar as suas atrações noturnas. Nesta segunda, por exemplo, o "Jornal da Record" foi alongado, atrasando todo o restante da programação. O espectador que aguardava o início do reality para as 22h30, como previsto na grade, teve que assistir a 20 minutos da novela "Jesus" até Marcos Mion aparecer na tela. Injusto.

Longa duração: Os episódios da "Fazenda" ocupam, de maneira geral, 75 minutos da grade. Mesmo descontando os intervalos comerciais, é tempo demais para o programa. Frequentemente, a edição precisa preencher o tempo com cenas e diálogos altamente dispensáveis. O reality perde o ritmo e, às vezes, fica chato.

Áudio difícil: E isso nos leva ao quarto problema. É muito comum que o espectador não entenda direito as conversas ou discussões que ocorrem na casa. Não que seja fundamental entender o que os peões dizem, mas há algumas situações em que legendas podem ajudar. Também caberia, às vezes, alguma informação prévia sobre o contexto de certos debates.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL