PUBLICIDADE
Topo

Leandro Carneiro

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Não adianta desmentir. CNN compactua com Alexandre Garcia ao mantê-lo no ar

Alexandre Garcia segue contando mentiras na CNN - Reprodução/Twitter
Alexandre Garcia segue contando mentiras na CNN Imagem: Reprodução/Twitter
Conteúdo exclusivo para assinantes
Leandro Carneiro

Editor de Splash, viciado por qualquer tipo de reality show, inclusive aqueles que os famosos vivem na vida real. Jornalista há mais de 10 anos e palpiteiro desde sempre. Se o assunto for esporte entro em campo também.

Colunista do UOL

19/08/2021 16h33

Mais uma vez, o jornalista Alexandre Garcia usou seu espaço na CNN para espalhar informação falsa. Ele disse que, segundo as estatísticas, os jovens "não precisariam tomar vacina". Na sequência, a emissora desmentiu a informação. E a pergunta que fica: até quando?

Não basta usar seu espaço para desmentir uma informação falsa. Ainda que seja importante usar o programa para corrigir uma mentira do jornalista da própria equipe, a CNN precisa agir um pouco mais energicamente e não dar este espaço para Alexandre Garcia.

Não foi que ele "errou" a informação, algo que poderia acontecer com qualquer pessoa. Afinal, o seu histórico recente mostra que ele costuma fazer isso no ar e já foi desmentido outras vezes.

Foi isso que levou Rafael Colombo a pedir sua saída do "Liberdade de Opinião". Ali, a CNN perdeu um jornalista sério, disposto a passar informação verdadeira e debater assuntos importantes. Naquele momento, a eficácia da cloroquina, algo que já tinha sido comprovado cientificamente que não fazia sentido, era a defesa de Garcia.

Este mesmo Alexandre Garcia que, em maio, defendeu o "direito de ir e vir" quando o país sofria com milhares de mortes diárias e sofrendo para manter as pessoas em casa.

Difundir informação falsa é perigoso e não pode só ser confundido com "liberdade de opinião" como diz o nome do programa. E manter Alexandre Garcia em sua programação é assinar embaixo dos absurdos ditos por ele no ar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL