PUBLICIDADE
Topo

Florença comemora 450 anos da morte de Michelangelo

Estátua "David", do mestre renascentista Michelangelo, é vista em Florença, na Itália (24/5/2004) - Fabrizio Giovannozzi/AP
Estátua "David", do mestre renascentista Michelangelo, é vista em Florença, na Itália (24/5/2004) Imagem: Fabrizio Giovannozzi/AP

20/02/2014 13h19

Florença, no norte da Itália, realizará neste ano vários eventos em homenagem aos 450 da morte do artista renascentista italiano Michelangelo.

Duas salas da Galeria degli Uffizi, um dos museus mais importantes de Florença, reúnem obras da antiguidade que o artista viu e assimilou quando jovem e precedem a sala que exibe o Tondo Doni, a obra em óleo com a Sagrada Família no típico formato redondo da arte florentina.

Por sua vez, a Galeria da Academia que conserva a escultura Davi de Michelangelo e os mármores usados como esboços antes do artista realizar a obra, inaugurou uma exposição que poderá ser vista até 18 de maio dedicada a influência que teve o artista sobre pintores, escultores e fotógrafos dos séculos 19 e 20.

Quando morreu, Michelangelo estava presentes a completar 89 anos e vivia em uma casa humilde que doada por herdeiros do papa Júlio 2 como parte de um pagamento pelo túmulo do Pontífice que deveria ter enfeitado uma das capelas da Igreja de São Pedro no Vaticano e que, por inimizade de seu sucessor, foi "desterrada" para a Igreja de San Pietro in Vicoli, em Roma onde está exposto até hoje com o Moisés no centro. O artista morreu viveu entre Florença e Roma, faleceu na capital italiana no ano de 1564.