PUBLICIDADE
Topo

Quantos países existem no mundo? Saiba por que a resposta não é simples

Responder "quantos países existem no mundo" não é simples - Thinkstock
Responder "quantos países existem no mundo" não é simples Imagem: Thinkstock

Priscila Carvalho

Colaboração para UOL

22/09/2021 04h00

Responder com exatidão quantos países existem no mundo é complexo e exige alguns critérios para chegar a uma resposta exata. E, dependendo do reconhecimento de cada órgão internacional, o número pode variar entre 193 e 206 nações.

De acordo com Victor Grinberg, professor-adjunto de Relações Internacionais da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), existem três critérios que formam um Estado: governo, população e território.

"Quando há esses elementos é possível pleitear esse reconhecimento nacionalmente e internacionalmente", afirma.

Quem define esse número?

A ONU (Organização das Nações Unidas) é uma das principais referências no reconhecimento de países em âmbito internacional e reconhece atualmente 193 países. "Ela é um fórum político multilateral e uma das principais referências de nações soberanas", destaca Grinberg, que também é especialista em Mídia, Política e Sociedade pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

Além dela, órgãos como FMI (Fundo Monetário Internacional), Banco Mundial, Fifa e Comitê Olímpico Internacional também podem, de alguma forma, reconhecer nações.

Na prática, para um país ser aceito frente às leis de direito internacional público é necessário que ele tenha reconhecimento das demais nações e, no caso da ONU, passe por uma solicitação formal para o Secretário-Geral, uma avaliação pelo Conselho de Segurança e, por fim, ser aprovado no formato de Resolução pela Assembleia Geral. Muitas vezes, questões geopolíticas dificultam esse processo perante a comunidade no exterior.

A Palestina, por exemplo, é considerada um Estado observador, que participa de discussões e debates, mas não tem direito a voto em determinadas pautas.

"O entrave gira em torno do território, mas como Israel não reconhece o pleito, eles passam a ter territórios em disputa, dificultando o comércio e relações diplomáticas. Desta forma, limita questões de subsistência", ressalta o especialista da FAAP.

O mesmo ocorre com o Tibete e Taiwan. Este último chegou a ser reconhecido pela ONU, mas, após a entrada da China na década de 1970, deixou de ser aceito por alguns países do bloco de nações estrangeiras.

Já a Coreia do Norte é reconhecida pelas Nações Unidas, mas sofre diversas sanções internacionais, justamente por problemas geopolíticos com outros países.

Comitê Olímpico reconhece nações

Durante as Olimpíadas é muito comum ver países que não conhecemos ou sequer ouvimos falar. Isso ocorre porque cada delegação representa um território, mesmo que seja feito por um único atleta.

Atualmente, o COI reconhece 206 nações, sendo que 193 são membros da ONU, um membro observador das Nações Unidas, dois países com reconhecimento parcial e 10 territórios dependentes. Entre eles estão Ilhas Virgens Americanas e Britânicas, Ilhas Cayman, Aruba e outros.

Países que "não existem"

Alguns territórios podem soar estranhos e dificilmente aparecerão nas aulas de geografia. Geralmente, essas nações possuem autonomia e até moeda própria, mas não são reconhecidas como um país pela comunidade internacional.

É o caso da Somalilândia, Transnístria, Abecásia, República de Nagorno-Karabakh e outras dezenas. O brasileiro Guilherme Canever inclusive já contou sua experiência de viagem ao passar por esses locais em uma reportagem publicada em Nossa.

De acordo com o escritor Nick Middleton, autor do livro "Atlas de Países que não Existem" (editora Geo Planeta), o número de Estados não reconhecidos pode chegar a 50. No livro, ele gera polêmica citando a Catalunha, na Espanha, e a ilha de Páscoa, em território chileno. Há ainda outras nações espalhadas nos continentes asiático e africano.