PUBLICIDADE
Topo

Ganhou flores no Dia dos Namorados? Veja como fazer elas durarem muito mais

Dicas simples e certeiras pra que as flores durem o máximo possível - Getty Images
Dicas simples e certeiras pra que as flores durem o máximo possível Imagem: Getty Images
CAROL COSTA

Jornalista há 20 anos, comanda o site Minhas Plantas, o quadro Jardinaria (BandNews) e o programa A Louca das Plantas (GNT). É autora do dos livros "Minhas Plantas - Jardinagem para Todos (Até Quem Mata Cactos)", "Horta em Vasos" e "365 Dias Para Plantar".

Colaboração para Nossa

15/06/2020 04h00

O entregador chega ao endereço marcado com máscara, entrega o buquê usando luvas e passa álcool gel no celofane. Os tempos podem ser outros, mas presentear com flores ainda é a forma mais romântica de manifestar amor e, ufa!, seguiu firme mesmo durante a pandemia.

Se você ganhou flores ou plantas no Dia dos Namorados, aqui vão dicas simples e certeiras para que elas durem o máximo possível.

Buquês

Vaso com flores - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Deixar as hastes completamente nuas antes de colocá-las no vaso com água é uma das dicas
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Caso não tenha feito nada, apenas tirado do embrulho e colocado no vaso, pegue o buquê, corte as pontinhas dos cabinhos e limpe pelo menos um palmo de folhas, deixando as hastes completamente nuas antes de repô-las no vaso.

A durabilidade das flores pode variar de 5 a 10 dias, mas sempre é maior se você renovar os cortes e trocar a água completamente todos os dias.

Não precisa colocar nenhum tipo de conservante floral, basta impedir que as folhas toquem a água — são elas as responsáveis por bactérias e pelo mal cheiro que alguns arranjos axalam depois de uns dias.

Orquídeas

Orquídeas - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Mantenha o vaso onde tome duas horinhas de sol fraco todos os dias e molhe em abundância
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Phalaenopsis, Dendrobium, Oncidium, Cattleya, Cymbidium e Denphal são os principais gêneros de orquídeas encontrados em gardens e floriculturas de todo o país.

Tirando o Cymbidium, uma orquídea de folhas longas e finas como capim-limão, todas as outras citadas preferem crescer em árvores ou em vaso furado com substrato para orquídeas. Deixe para mexer na planta apenas depois que a última flor secar e cair, já que orquídeas podem abortar a florada quando estressadas.

Mantenha o vaso onde tome duas horinhas de sol fraco todos os dias e molhe em abundância, evitando o acúmulo de água nas folhas. Como Cymbidium é uma espécie terrestre, plante-a em vaso comum, com substrato para mudas misturado a areia em partes iguais, molhando para manter a superfície do solo sempre úmida.

Vandas

Vanda - Reprodução - Reprodução
Uma boa ideia é amarrá-la a uma árvore, pra que possa escalar o tronco abraçada à galhada
Imagem: Reprodução

Embora também seja uma orquídea, as dicas com Vanda são bem diferentes das que se aplicam às Orchidaceae mais comuns. Vanda é um gênero asiático, de clima muito quente e úmido, que cresce com as raízes completamente expostas — daí você raramente encontrar essa planta em um vaso.

As enormes e vistosas flores podem surgir até quatro vezes por ano, desde que a planta fique protegida de vento, em local de sol fraco da manhã e de alta umidade no ar. Uma boa ideia é amarrá-la a uma árvore, para que possa escalar o tronco abraçada à galhada tendo a proteção e a umidade de que tanto precisa. Regue para manter as raízes o mais verdinhas que conseguir.

Bonsais

Bonsai - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Bonsais exigem adubo com frequência para se manterem vivos
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Existem várias técnicas, um grande número de espécies de plantas e vasos com bonsais de idades e preços bem distintos, o que dificulta a vida do iniciante.

Começando do básico: as arvorezinhas precisam de sol o dia inteiro e de água diariamente, porque a camada mínima de substrato resseca muito depressa.

Se conseguir seguir essas duas regras simples, 80% do sucesso está garantido. As podas, que geralmente deixam as pessoas inseguras, podem ser feitas apenas uma vez por ano, levando a peça até um garden ou floricultura — em algumas cidades há inclusive "hospital" de bonsai, veja só.

Lembre-se de adubar a planta uma vez por mês, de preferência com algum adubo orgânico, de liberação lenta, que vai atuar no solo entregando nutrientes aos poucos.