PUBLICIDADE
Topo

Vôlei

FIVB diz desconhecer doping de russos em Londres; CBV aguarda investigação

Iniciativa de brigar por medalha teria partido de Giba - Thiago Duran e Paduardo/AgNews
Iniciativa de brigar por medalha teria partido de Giba Imagem: Thiago Duran e Paduardo/AgNews

Leandro Carneiro

Do UOL, em São Paulo

23/01/2017 13h28

Uma declaração do ex-jogador Giba agitou o mundo do vôlei. Em participação no Esporte Espetacular, ele disse que iria à Suíça para entrar com pedido para que a medalha de prata nos Jogos de Londres passasse a ser de ouro. Mas, a iniciativa é apenas do ex-atleta.

Consultado pela reportagem do UOL Esporte, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) disse não estar sabendo do assunto apesar de apoiar uma investigação do tema.

“Nós não temos nada oficialmente sobre o tema. A Federação Internacional e Wada que têm de tomar medidas. Caso constate a irregularidade, a CBV pode entrar em campo com ajuda do COB. Até agora, não pedimos nada. A gente entende que tem de ter investigação”, falou Ricardo Trade, CEO da CBV.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) disse desconhecer a informação de que sete atletas russos testaram positivo nos Jogos Olímpicos de 2012. A entidade disse que não foi informada sobre qualquer jogador ter sido flagrada no exame, inclusive no relatório independente.

A FIVB ainda informou que só irá se posicionar sobre o tema quando receber uma notificação oficial da Agência Mundial Antidoping (Wada) sobre o assunto. A entidade reiterou sua luta para que atletas só atutem 100% limpos.

O Comitê Olímpico Brasileiro também informou que não foi procurado em momento algum pelo Comitê Olímpico Internacional para tratar do tema.

Segundo apurou a reportagem, a iniciativa de fazer o pedido é do próprio jogador, que era capitão do time em 2012. Giba atualmente é presidente da Comissão de Atletas da FIVB, que se reunirá na próxima segunda-feira.

O grande trunfo do ex-jogador é o fato de sete jogadores do time terem supostamente sido flagrados no exame antidoping.  Dmitriy Muserskiy, peça chave na decisão vencida pelos russos, seria um dos atletas flagrados. Giba chegou a explicar a história em seu Facebook.

"Aproveitando para explicar minha declaração no Esporte Espetacular: esta semana estou indo para a Suíça, na sede da Federação Internacional de Vôlei, para sentar com os departamentos de doping e jurídico para entender e ratificar os supostos problemas com doping dos russos em 2012 e trazer as respostas para o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), então, analisar e dar entrada no pedido de punição e revisão das medalhas de Londres", escreveu.

Vôlei