PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #117: Fla e Palmeiras decepcionam, Crespo empolga e Renato cai

Do UOL, em São Paulo

16/04/2021 16h36

Flamengo e Palmeiras fizeram um jogo bem disputado no último domingo na decisão da Supercopa do Brasil e iniciaram a semana sob elogios, mas logo na sequência sofreram revezes e as dúvidas em relação aos dois times que têm sido dominantes no futebol brasileiro voltaram, com a equipe de Abel Ferreira perdendo a Recopa Sul-Americana para o Defensa y Justicia, da Argentina, e o Flamengo derrotado por 3 a 1 pelo Vasco no Campeonato Carioca.

No podcast Posse de Bola #117, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a semana dos dois clubes, as críticas a Rogério Ceni e a Abel Ferreira, o impacto dos resultados da semana para a sequência da temporada e ainda o bom início do técnico argentino Hernán Crespo no São Paulo, o Corinthians com invencibilidade quebrada após esboço de bom futebol de Luan e a queda de Renato Portaluppi no Grêmio, encerrando o trabalho que era o mais longevo no país.

Para Arnaldo Ribeiro, os jogos da semana mostraram algo que ele já havia expressado mesmo depois da final entre Flamengo e Palmeiras no último fim de semana, que os times de Rogério Ceni e Abel Ferreira ainda não são confiáveis, além de não estarem tão distantes em relação aos demais grandes clubes brasileiros no momento.

"Os dois times são irregulares. O Palmeiras ganhou uma Libertadores tendo jogado poucas partidas soberbas, pouquíssimas e a final contra o Santos foi lá no fio do bigode, e o Flamengo ganhou o Brasileiro jogando poucas partidas brilhantes, pouquíssimas. Ganhou o Brasileiro perdendo o último jogo para o São Paulo e dependendo do Corinthians", diz Arnaldo.

"E aí você pode pegar as explicações, pelo calendário, pela situação, pelo excesso de jogos, mas são times não confiáveis ainda, não existe tanta distância, a não ser a qualidade do elenco de um, a qualidade do elenco de outro, mas na prática, nas partidas eles não são muito acima de outros postulantes, que ainda não são regulares também, eu acho que existe um equilíbrio aí", completa.

O jornalista destaca que Abel Ferreira conta com o respaldo do torcedor palmeirense, enquanto Rogério Ceni tem de encarar a desconfiança do rubro-negro mesmo depois de ter conquistado o título brasileiro, mas não vê nenhum dos dois trabalhos passando com firmeza de que os clubes conseguirão manter o domínio dos últimos anos nesta temporada.

"Um tem até agora uma unanimidade em relação ao torcedor e à opinião publica, que é o Abel e o outro não, o Rogério, em relação à opinião pública e ao torcedor, então isso já dá uma diferença na análise das vitórias e derrotas de cada um nesse período. E, inevitavelmente, a gente tem que analisar sim o trabalho de cada um e os jogos de cada um porque estão acontecendo e eles deixam sequelas, não é 'vamos pensar, é muito cedo para avaliar'. A temporada de futebol da pandemia é essa", diz Arnaldo.

"Nós pegamos muito a distância dos dois em relação aos demais nos últimos cinco anos, digamos assim, porque nos últimos cinco anos eles estão sempre disputando as cabeças, mas nesse atual momento nenhum me passa firmeza, nem o Palmeiras do Abel e nem o Flamengo do Rogério, cada um por seus motivos", conclui.

Juca: Semana de saldo negativo para o Palmeiras

Para Juca Kfouri, a semana termina pior para o Palmeiras pelo fato de ter ficado sem as duas taças que desejava conquistar, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana, enquanto o Flamengo levou a Supercopa em Brasília. Para o jornalista, mesmo diante de um rival, a derrota para o Vasco no Maracanã.

"O Flamengo tinha de vencer na semana, considerando que domingo é o primeiro dia da semana, venceu. Nos pênaltis, mas venceu uma Supercopa do Brasil brilhante pela partida que disputaram os dois em Brasília. Para o Palmeiras é que a semana acabou com o saldo muito negativo, porque deixou de ganhar duas taças que ele queria ganhar. A primeira é aquilo, o Palmeiras não perdeu, o Flamengo ganhou. Contra o Defenda y Justicia, certamente o Palmeiras perdeu", diz Juca.

"O Palmeiras mostrou contra o Defensa y Justicia aquilo que o Abel Ferreira tinha dito na entrevista coletiva dele depois do jogo contra o Flamengo, 'as pessoas precisam entender que o Palmeiras joga de acordo com cada jogo, com cada adversário'. Muito bem, agigantou-se contra o Flamengo e apequenou-se contra o Defensa y Justicia, porque não é possível que jogando contra o Defensa e Justicia, sofra mais ataques do que ele mesmo ataque, é o estilo Abel Ferreira e aí sim eu acendo uma luz amarela", completa.

Renato no mercado pode atrapalhar Rogério Ceni?

O jornalista afirma que no caso do Flamengo diante do Vasco, o técnico Rogério Ceni buscou fazer experiências e se deu mal, mas que a maior preocupação seria o fato de Renato Portaluppi estar de volta ao mercado e no caso de uma derrota na estreia da Libertadores contra o Vélez Sarsfield, poder haver uma pressão no trabalho do atual treinador do rubro-negro.

"Campeonato estadual é para testes e o Rogério fez um teste ontem no primeiro tempo. Deu-se muito mal e quando tentou jogar como o Flamengo vinha jogando, era um pouco tarde, estava 2 a 0 e o Vasco soube se aproveitar muito bem dessa vantagem. Claro que o Arrascaeta faz uma falta monumental, o João Gomes é um belo jogador, mas não pode ser substituto de Arrascaeta, pelo menos por enquanto", diz Juca.

"A luz que se acende no Flamengo, que é claro uma mera especulação, é exatamente o fato de o Renato Portaluppi estar a disposição, que é um velho sonho rubro-negro. Vai que o Flamengo perde do Vélez Sarsfield na quarta-feira, diante da insatisfação de boa parte da torcida do Flamengo, com o Rogério, mesmo depois de ter vencido a Supercopa como venceu, mas ainda assim criticado por setores da torcida, que não admitiram o fato de ir para os pênaltis com o Palmeiras, que é uma revelação de arrogância e de ignorância", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL