PUBLICIDADE
Topo

Pelé

Pelé 80 anos: O atraso na volta à concentração em noite da Copa de 1958

Do UOL, em São Paulo

23/10/2020 04h00

Na seleção brasileira que conquistou a Copa do Mundo de 1958, Pelé era o jogador mais jovem, com apenas 17 anos, e em uma das folgas dadas pelo técnico Vicente Feola quando os jogadores estavam concentrados no vilarejo de Hindas, próximo a Gotemburgo, na Suécia, o Rei do Futebol e Mazzola tentaram despistar os responsáveis por vigiar o retorno deles, o supervisor Carlos Nascimento e o preparador físico Paulo Amaral.

Durante a live Pelé, 80 anos, apresentada na última terça-feira pelo UOL Esporte em homenagem ao aniversário do tricampeão mundial, com relatos de histórias do Rei do Futebol pelos jornalistas Claudio Arreguy, Helvidio Mattos e José Trajano, com Pedro Ivo Almeida, Helvidio explicou o episódio que o próprio Pelé o revelou anos depois da Copa.

"Os dois [Carlos Nascimento e Paulo Amaral] ficavam controlando o horário quando tinha uma noite de folga, os dois controlavam o horário de chegada dos jogadores, e o Paulo Amaral, fortão e tal, ficava lá contando os caras 'entrou fulano, entrou fulano, voltou', e aí o Pelé e o Mazzola não chegavam", contou Helvidio.

Mas Paulo Amaral notou um barulho vindo do mato em uma praça próxima e encontrou os dois jogadores, que tentaram enganar o preparador físico sobre o que faziam no local, mas não conseguiram.

"E perto ali do hotel onde estava a concentração da seleção brasileira, tem lá um parque, uma praça cheia de árvores. O Paulo Amaral foi lá, já era 23h, e aí ouviu um barulho no meio do mato e viu os dois, o Mazzola e o Pelé. 'Pô, o que vocês estão fazendo a essa hora? Era para ter chegado às 21h'. 'Não, senhor Paulo Amaral, é que a gente parou aqui para fazer xixi'. Aí o Paulo Amaral falou 'então cuidado para não fazer xixi na moça que está deitada aí'", concluiu Helvidio.

Pelé