Topo

Futebol


Abidal volta a afirmar que não pagou para receber fígado em transplante

Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

22/11/2019 11h48

O secretário técnico do Barcelona e ex-jogador do clube, Eric Abidal, negou nesta sexta-feira, em um tribunal da capital da Catalunha, que pagou para receber uma doação de fígado e garantiu que todo o processo de transplante do órgão aconteceu de maneira legal.

Hoje, o francês participou de audiência no Juizado de Instrução número 28 de Barcelona, que investiga possíveis irregularidades no procedimento médico realizado em 2012. Também prestaram depoimento o ex-presidente do clube Sandro Rosell e o ex-funcionário 'blaugrana' Juanjo Castillo.

Segundo relatou à imprensa o advogado do ex-jogador, Carles Monguilod, Abidal deixou claro que tudo relacionado ao transplante aconteceu com correção e dentro da "mais estrita legalidade", negando qualquer irregularidade. Por isso, a defesa solicitou o arquivamento da causa.

O ex-lateral-esquerdo foi acusado de ter pago o doador, Gérard Armand, pelo fígado que recebeu, e também garantiu que ninguém deu qualquer compensação, de todas as naturezas, ao homem.

Abidal, além disso, confirmou que Armand é seu primo, o que já havia sido comprovado em investigação e que todo o procedimento realizado no Hospital Clínic, em Barcelona, foi legal, segundo confirmação da equipe médica e também da justiça, na época.

Rosell, por sua vez, afirmou que a versão de que foi comprado um fígado para o então jogador do Barça, surgida após declarações de Juanjo Castillo, ex-diretor do Escritório de Atenção ao Atleta do clube, é "fantasiosa".

O antigo mandatário do clube ainda se disse vítima de uma perseguição por parte da imprensa da Espanha.

Castillo, por sua vez, negou que tenha acontecido qualquer irregularidade no procedimento e alegou que a fala de que o fígado de Abidal "havia sido comprado", aconteceu em uma brincadeira entre amigos, que não condiz com a realidade.

Futebol