PUBLICIDADE
Topo

Pan 2019

Prata nos 200m, brasileira comemora medalha e melhor marca da vida no Pan

Vitória Rosa e a jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce com as medalhas de prata e ouro dos 200 m no Pan - Pedro PARDO / AFP
Vitória Rosa e a jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce com as medalhas de prata e ouro dos 200 m no Pan Imagem: Pedro PARDO / AFP

Da EFE, em Lima

09/08/2019 21h08

Depois de conquistar a medalha de prata nos 200 metros rasos do atletismo do Pan-Americano de Lima, a brasileira Vitória Rosa era só alegria nesta sexta-feira, mas fez questão de destacar a prova da jamaicana Shelly-Ann Fraser Pryce, bicampeã olímpica nos 100 metros, que ficou com o ouro na prova.

"É fácil correr atrás dela porque ela é uma referência para as adversárias. Com ela na frente, há um ponto de referência e você precisa fazer os movimentos corretos, sem pensar no contato com as demais atletas", disse a carioca, de 23 anos, após a medalha.

Vitória Rosa cruzou a linha de chegada em 22s62, atrás de Fraser Pryce, que quebrou o recorde pan-americano estabelecido há 40 anos com um tempo de 22s43. Apesar de satisfeita com o resultado e de ter melhorado seu próprio em dez milésimos, a brasileira disse ter consciência que poderia ter feito um pouco mais na pista peruana.

"Mas não deixo de estar muito feliz com o meu resultado", disse.

A brasileira ainda terá a oportunidade de conquistar mais uma medalha em Lima, ao lado da equipe que disputará a final do revezamento 4x100 metros. Além da prata nos 200 metros, Vitória Rosa já havia levado o bronze na disputa dos 100 metros rasos.

"Vim preparada para fazer um bom Pan-Americano e não deixo de estar feliz porque sei que posso fazer mais, pela sequência de bons resultados que tive", disse ela ao fim da prova.