Topo

Esporte


Xavi se despede do futebol e projeta volta ao Barça como técnico

20/05/2019 13h00

Teerã, 20 mai (EFE).- Jogador do Barcelona por 17 temporadas, de 1998 a 2015, o meia Xavi Hernández afirmou em entrevista à Agência Efe nesta segunda-feira, em Teerã, que pretende se desenvolver como técnico no Al Sadd, do Catar, e depois a voltar ao clube catalão.

"A ideia é começar como treinador no Catar, onde não há tanta pressão, para provar para mim mesmo que sou capaz e para ganhar experiência. O objetivo é voltar à Europa e principalmente ao Barça", disse Xavi à Efe horas antes da última partida como jogador, contra o Persepolis, pela Liga dos Campeões da Ásia.

Considerado um dos melhores meias do futebol mundial e campeão mundial pela Espanha em 2010, o atleta de 39 anos disse que a aposentadoria dos gramados é um processo natural e que só gostaria de desfrutar dos últimos 90 minutos.

"Fiz uma carreira muito longa. Estou tranquilo e agora tenho o objetivo de ser técnico. Imagino que ter um objetivo quando uma etapa tão maravilhosa se encerra deixa tudo mais fácil", comentou.

Xavi conquistou 25 títulos com a camisa do Barcelona, incluindo quatro da Liga dos Campeões e dois do Mundial de Clubes, e quatro com a do Al Sadd, o último deles a do Campeonato Catariano neste ano. Pela seleção espanhola, além da Copa do Mundo de 2010, faturou a Eurocopa em 2008 e 2012.

"Vejo minha despedida como algo pessoal, mas já fiz de tudo, tenho a sensação de que o futebol me deu tudo e sou super agradecido", disse o meia, que já preparou o organograma para quando assumir a nova função.

"A minha expectativa é ser treinador, transmitir um pouco das minhas experiências. Tenho muitos conceitos de futebol na minha cabeça, e eu gostaria transmiti-los", destacou Xavi, que revelou ter como referências Luis Aragonés, Josep Guardiola, Luis Enrique e Louis van Gaal, entre outros. "Os dois que mais me marcaram foram Aragonés na seleção e Guardiola, no Barça", admitiu o futuro treinador, para depois explicar como pretende que suas equipes atuem.

"O futebol pode ser jogado de mil maneiras, mas sempre gostei do estilo do Barcelona porque é um futebol atraente, de domínio de jogo, de posse de bola. É o que quero transmitir. Eu me criei assim, gostei muito desse estilo, vencemos com esse estilo, no Barça e na seleção. Portanto, acredito que seja o melhor estilo para jogar futebol", comentou.

Sobre os rumores de que voltaria como ao Barcelona como técnico em breve, Xavi falou do tamanho do clube catalão e que ainda não se sente preparado para isso.

"Eu agora começo uma carreira do zero, não posso pegar um Ferrari ou um transatlântico, tenho que começar com um barquinho, com um carro pequeno, ir testando, pegando experiência. Sim, é verdade que o objetivo é voltar ao Barcelona, mas com calma", declarou, com sincera humildade.

Por fim, comentou a situação das mulheres no futebol no Irã, país sede de sua última partida como profissional e onde há apenas homens nas arquibancadas.

"Isso tem que ser trocado absolutamente. Há muito tabu no tema de mulheres nesta região e não pode haver na sociedade estas diferenças entre homens e mulheres. Precisamos somar forças para que essas coisas vão mudando", opinou. EFE

Mais Esporte