PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Torcedor do Chelsea nega ter sido racista em insultos contra Sterling

11/12/2018 12h11

Londres, 11 dez (EFE).- O torcedor do Chelsea acusado insultar de forma racista o atacante Raheem Sterling, do Manchester City, negou ter agido com racismo, mas pediu desculpas por considerar "fora de lugar" o modo como se comportou na partida do último sábado no estádio de Stamford Bridge.

Colin Wing, de 60 anos, perdeu o emprego e o carnê de temporada para os jogos dos 'Blues' devido ao incidente. Em declarações ao jornal "Daily Mail", Wing disse que xingou o jogador se referindo ao Manchester City, e não à cor da pele.

"Estou completamente envergonhado do meu comportamento. Quero me desculpar com Raheem e espero que ele seja um bom homem e aceite as desculpas. Embora não tenha sido racista, não foi certo o que eu disse", expressou o torcedor, que costuma se sentar próximo ao campo de Stamford Bridge.

"Vou ao estádio do Chelsea há 50 anos e, por causa do lugar onde fico sentado, as câmaras me filmam muitas vezes. Se tivesse tido um histórico de dizer este tipo de coisas, teriam me punido antes", acrescentou.

O Chelsea divulgou um comunicado na segunda-feira para expressar apoio à investigação policial a respeito do fato e garantiu que compartilhará qualquer informação útil.

Esporte