PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Projeto para levar F-1 a Copenhague é cancelado por falta de apoio municipal

21/09/2018 14h05

Copenhague, 21 set (EFE).- O projeto para levar uma etapa do Mundial de Fórmula 1 a Copenhague em 2020 foi cancelado nesta sexta-feira depois que o prefeito da cidade, Frank Jensen, descartou dar suporte econômico municipal à iniciativa.

O governo da Dinamarca tinha se mostrado disposto a apoiar o projeto - impulsionado pelo ex-ministro Helge Sander e pelo empresário Lars Seier Christensen -, desde que a prefeitura de Copenhague fizesse o mesmo.

"É necessário traçar uma linha. Não podemos continuar planejando um projeto com riscos tão grandes como este", disse Jensen em entrevista ao jornal "Politiken", na qual também citou as críticas de vários setores contra a ideia como outra das razões para a rejeição.

O ministro de Finanças da Dinamarca, Kristian Jensen, lamentou a decisão, mas ressaltou que era necessário o apoio de todos os interessados, inclusive da prefeitura, por isso não acredita na possibilidade de seguir adiante com o projeto. A ideia era receber uma corrida da principal categoria do automobilismo por três anos consecutivos.

O chefe da Fórmula 1, Chase Carey, tinha viajado em janeiro a Copenhague para se reunir com integrantes do governo dinamarquês e com os promotores para discutir o projeto e, na ocasião, se mostrou entusiasmado com a ideia.

Vários grupos políticos municipais de centro-esquerda se opuseram ao projeto alegando que prejudicaria a população e não se ajustaria ao perfil de cidade verde e defensora da bicicleta como meio de transporte.

Os promotores pretendiam traçar um circuito de rua de 4,6 quilômetros pelo centro da capital dinamarquesa, que cruzaria várias pontes e cujo projeto teria a participação do ex-piloto dinamarquês Jan Magnussen, pai de Kevin Magnussen, que atualmente corre na F-1 pela Haas.

Esporte