PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Daniel Alves afirma que Barcelona continua sendo o rival a ser batido

Daniel Alves reiterou força do Barça, apesar do R. Madrid ter conquistado título espanhol - AFP PHOTO/LLUIS GENE
Daniel Alves reiterou força do Barça, apesar do R. Madrid ter conquistado título espanhol Imagem: AFP PHOTO/LLUIS GENE

Da EFE

Em Santo Joa Despí (Espanha)

17/08/2012 15h03

O lateral Daniel Alves disse nesta sexta-feira que, apesar de ter perdido o último título do Campeonato Espanhol para o Real Madrid, o Barcelona continua sendo "a equipe a ser batida" pelos rivais nesta temporada.

"Perdemos o campeonato no ano passado e, mesmo assim, seguimos sendo a melhor equipe do mundo", afirmou o brasileiro após o treino desta tarde.

Daniel Alves, no entanto, pediu aos companheiros para "recuperar o título da Liga" que, segundo ele, escapou da equipe na temporada passada por conta das fracas atuações. "Não fizemos o suficiente para conseguir o título".

Para o brasileiro, seria importante, em qualquer caso, conquistar a Supercopa da Espanha contra o Real Madrid, que será disputada no final de agosto.

"Quando começamos com dúvidas, não conseguimos o equilíbrio rápido para tentar ser uma equipe competitiva. Temos que começar bem e mandar um recado a todos os rivais que nós vamos lutar por todos os títulos", declarou.

Daniel Alves brincou sobre o desejo do técnico do Real Madrid, José Mourinho, de ser apelidado de "o Unico", por ter ganhado as ligas nacionais de Espanha, Itália e Inglaterra.

"Se ele é o único, Pep (Guardiola) é o 'antiúnico'", comentou, defendendo seu ex-treinador.

O lateral do Barcelona diz estar acostumado a gerar certa antipatia nas redes sociais e em alguns meios de comunicação de Madri cada vez que, segundo ele, defende com veemência seu clube e seus companheiros.

"Acho que é porque eu pude jogar lá e não quis. Decidi que iria jogar no melhor clube do mundo. Desde então me veem de outra maneira", apontou.

Aos 29 anos, Daniel Alves acredita estar vivendo "um momento de maturidade pessoal" e dá "graças a Deus" por ter um físico privilegiado para "aguentar muitos anos de futebol".

Esta temporada será diferente para o Barcelona, já que não conta mais com o treinador Pep Guardiola, substituído por Tito Vilanova. Há pouco tempo, Alves tinha dado uma declaração na qual disse que se Guardiola saísse do clube, o Barcelona afundaria.

"Era uma estratégia para que ele ficasse, mas pelo visto não serviu muito", brincou o lateral.

Esporte