Topo

Esporte


Sem problemas com a balança, Ronaldo 'Jacaré' exalta confiança para UFC SP

Ronaldo "Jacaré" - Streeter Lecka/Getty Images/AFP
Ronaldo "Jacaré" Imagem: Streeter Lecka/Getty Images/AFP

Neri Fung, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

13/11/2019 06h00

Neste sábado (16), Ronaldo Jacaré faz sua estreia nos meio-pesados (93 kg) diante de um dos melhores atletas da categoria: Jan Blachowicz. No entanto, às vésperas de um dos maiores desafios de sua carreira, o brasileiro prefere enxergar o lado positivo da nova empreitada. Durante entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, o especialista em jiu-jitsu comemorou o fato de não ter que lidar mais com o corte de peso severo com o qual sofria quando competia entre os pesos-médios (84 kg) do Ultimate.

Agora, na nova divisão de peso e sem maiores preocupações em vencer a balança, Jacaré admite que até mesmo seu humor durante a semana da luta melhorou significativamente. O atleta da 'Fusion X-Cel' ressaltou que a tranquilidade dentro da nova dieta também ajuda a aumentar a confiança para o combate principal do UFC São Paulo diante do rival polonês.

"Com certeza, para essa luta estou querendo trazer bastante jiu-jitsu. Fiz um bom camp, estou supertranquilo, de boa, sem sofrer para perder o peso, e isso está me deixando muito confiante. Com certeza (risos), o humor melhora. Quando a gente perde peso - naturalmente a gente já é chato, imagina perdendo peso, fico insuportável. Às vezes me pego gritando no quarto de raiva, sem nem saber o porquê da raiva. Mas agora estou de boas, tranquilo, acabei de comer, então não estou sofrendo com isso não", exaltou Ronaldo, antes de falar sobre os detalhes de seu peso atual.

"Ajuda bastante, eu sou um cara muito grande para a divisão dos médios, é visível para todo mundo isso. Nunca cheguei a bater 100 kg, no auge do 'off' assim, peso uns 97 kg. Estou com esse peso natural agora, 97 kg, 98 kg, não é muita coisa. Agora já estou cortando porque não quero sofrer nada, então já estou diminuindo (a comida) e já estou mais leve do que isso", completou o veterano brasileiro.

Jacaré pregou o respeito necessário ao seu rival, atual número 6 do ranking. Mas apesar de saber das credenciais de Blachowicz, o brasileiro aposta em um leque de fatores que podem pesar a seu favor durante o combate - sejam eles dentro, ou fora do octógono.

"É visível que ele tem um poder de nocaute maior que o meu, e respeito isso. Não estou menosprezando nem um pouco. Mas tem também tenho minhas armas, e se eu conseguir usar vai ficar ruim para ele. Com certeza é uma arma que tenho e vou procurar usar ao máximo (jiu-jitsu). Ele é um adversário muito duro. O Rockhold falou muito antes da luta e deu no que deu. Estou entrando quieto e vou sair vitorioso. A gente usa as armas que temos de melhor, e uma delas é a velocidade, acredito que vá fazer a diferença nessa luta", analisou Jacaré, antes de comentar sobre o fator 'casa'.

"Muito, a torcida a nosso favor sempre empurra a gente em direção a vitória. Acredito que a torcida vai dificultar a vida do meu adversário, vai esmagar ele. Essa torcida brasileira é muito poderosa, vai ser uma arma a mais a meu favor", concluiu o brasileiro.

A luta entre Blachowicz e 'Jacaré' servirá como 'main event' no card com sede no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Já no 'co-main event', outra luta de meio-pesados envolvendo brasileiro. Maurício 'Shogun' mede forças com Paul Craig, a fim de manter a boa fase no UFC.

Esporte