Topo

Esporte


Empresário de astros do UFC é acusado de agressão em dois casos; entenda

Ag. Fight

15/10/2019 13h50

Nos últimos meses, Ali Abdelaziz tem ganhado destaque nas manchetes ao redor do mundo por suas declarações polêmicas. Mas agora, o empresário de diversos astros do UFC terá que responder por algumas de suas atitudes realizadas em bastidores de eventos de MMA. O representante de lutadores é acusado de agressão em dois casos, um no PFL e outro no Ultimate - ambos ocorreram em Las Vegas (EUA).

O primeiro dos casos teria ocorrido em março deste ano, nos bastidores do UFC 235. Na ocasião, Colby Covington foi para o hotel destinado aos atletas do card para provocar seu desafeto Kamaru Usman - que estava acompanhado de Ali, seu representante. No entanto, foi o próprio empresário do nigeriano que perdeu a cabeça e partiu para cima do falastrão americano (veja abaixo ou clique aqui).

Abdelaziz teria sido convocado para comparecer à Corte nessa segunda-feira (14), mas, de acordo com seu advogado neste caso, Dean Gronemeir, o julgamento do confronto que envolveu 'Chaos' foi remarcado para o dia 25 de novembro, no Tribunal de Justiça do Município de Las Vegas. Usman e Covington, inclusive, finalmente medirão forças dentro do octógono, no dia 14 de dezembro.

O mais recente caso ocorreu na última sexta-feira (11), durante os 'playoffs' do PFL 7, sediado no 'Mandalay Bay Center', em Las Vegas. De acordo com as acusações, Abdelaziz teria agredido outro empresário, Abe Kawa, durante o evento à beira do cage. Conforme informou em primeira mão o site 'MMA Junkie', dois policiais em serviço testemunharam um homem, posteriormente identificado como Ali, dando socos de mão fechada em outro.

Em seguida, Kawa se identificou como a vítima da agressão para a polícia e alegou que Abdelaziz se aproximou dizendo que queria conversar e que, de repente, o acertou com um soco na face, sem motivo aparente. Greg Savage, porta voz do PFL, comunicou ao 'MMA Fighting' que o evento está ciente do imbróglio e que está recolhendo informações sobre o caso.

Depois de ter sofrido a agressão, Abe Kawa usou as redes sociais para provocar Ali Abdelaziz - com quem supostamente já possui um histórico de polêmicas.

"Um dia, direi para vocês a verdade sobre meus desentendimentos com esse rato. Mas para constar, ele nunca me nocauteou, nunca fez nada além de lançar um soco covarde. E logo depois eu fui contido. Nunca disse nada porque em ambas as vezes ele ligou para se desculpar, como uma p***. Mas agora percebi que ele fez isso para evitar que eu prestasse queixa. Entrarei em detalhes em breve. Mas para que fique claro, qualquer amigo dele é meu inimigo", escreveu Abe Kawa, em sua conta no Twitter.

Ali e Kawa são dois dos principais empresários de MMA atualmente. Abdelaziz agencia nomes como Kamaru Usman, Henry Cejudo, Fabrício Werdum e Khabib Nurmagomedov, enquanto Abe representa astros como Jon Jones, Tyron Woodley e Demtrious Johnson.

One day (really soon) I'll tell you guys the truth about my "altercations" with that rat. But so we're clear, he never ko'd me, never dazed me, never did anything but throw a sucker punch and then I got grabbed

- malki kawa (@malkikawa) October 12, 2019

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Esporte