PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Colby Covington ameaça Woodley e repete declarações polêmicas de Trump

Ag. Fight

18/09/2018 15h17

Colby Covington parece não ter limites em sua jornada rumo ao estrelato como atleta do UFC. Provável desafiante ao título dos meio-médios (77 kg), 'Caos' voltou a se dedicar ao 'trash talk' contra o campeão da categoria, Tyron Woodley. Em entrevista ao site 'BJPenn.com', o lutador afirmou que o UFC não terá dificuldades para promover o combate entre eles, uma vez que os dois são antagonistas nos mais diversos aspectos. E, ao se referir ao rival, ele ameaçou revelar histórias pessoais que poderiam acabar com "a carreira e a vida" do 'Escolhido'.

Covington deu exemplos de como o Ultimate pode divulgar o evento, dando a entender que o sucesso promocional da luta não precisará depender de sua capacidade de usar a imprensa para criar manchetes. Apesar disso, ele ? que é partidário e seguidor apaixonado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump ? usou a entrevista para parafrasear o político e fazer críticas pessoais a Tyron.

"Acho que há material mais do que suficiente para promover. Eles podem fazer o 'lado vermelho versus lado azul'. Há muitos ângulos para seguir. Dois ex-colegas de American Top Team. Dois caras empresariados por Dan Lambert. Há muitas maneiras de seguir com isso. Não há muito que eu precise dizer", falou.

"Já está promovido. Os ganchos já estão postos. O mundo precisa saber a maneira com que o evento deve ser vendido. Ele é um liberalzinho frágil. Eu sou um republicano f***. Ele é como Hillary Clinton, de certa forma. Desonesto. Por isso o chamamos de Tyrone duas caras. Você não pode acreditar em nada que ele diz. Eu sou mais como Trump. Estou pegando todas essas b**** e as colocando no seu lugar", completou.

A citação à suposta desonestidade de 'T-Wood', assim como a frase sobre a genitália feminina, são referências a polêmicas declarações do atual presidente dos Estados Unidos ? a primeira sobre Hillary, sua adversária nas eleições que o levaram à Casa Branca, e a segunda, retirada de um vídeo gravado em 2005 e revelado durante a campanha de 2016, no qual, sem saber que estava sendo gravado, Trump disse que "agarrava as mulheres pela b*****".

Colby ainda ameaçou revelar histórias escandalosas sobre a vida pessoal de Woodley, insinuando que pode causar danos irreversíveis à vida profissional e social do atleta. Embora não treinem juntos, os dois são lutadores da American Top Team.

"Há algumas coisas. Tenho alguns ases de espadas na manga. Se aquele cara escorregar com alguma coisa, ele está... Eu tenho escândalos sobre ele. Sei de algumas m***** grandes. Algumas histórias reais que arruinariam a carreira e a vida dele, de verdade", falou.

Covington conquistou o título interino dos meio-médios em junho, quando venceu Rafael dos Anjos por decisão unânime. Depois, não aceitou enfrentar Tyron no UFC 228, em setembro, alegando ter feito uma cirurgia no nariz. No evento, Woodley finalizou Darren Till e manteve o cinturão linear da categoria.

Esporte