PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bayern de Munique vence Sevilla (2-1) na prorrogação e conquista Supercopa

24/09/2020 21h17

Budapeste, 25 Set 2020 (AFP) - O Bayern de Munique conquistou a Supercopa da Europa ao derrotar o Sevilla por 2 a 1 na prorrogação nesta quinta-feira, no estádio Puskas Arenas, em Budapeste, na primeira partida europeia com público desde março.

O atacante argentino Lucas Ocampos abriu o placar de pênalti, aos 13 minutos, mas o meia Leon Goretzka empatou aos 34. Já na prorrogação, Javi Martínez decretou a vitória por 2 a 1 com uma cabeçada (103) dando ao Bayern sua segunda Supercopa europeia.

O Bayern conquista assim a sua segunda Supercopa depois daquela que venceu em 2013 contra o Chelsea nos pênaltis (5-4), em que Martinez também marcou, embora nessa ocasião ele tenha empatado a partida em 2-2 e forçado a disputa nas penalidades máximas.

"Tive a impressão de que não estávamos sofrendo tanto na prorrogação e a sensação de que poderíamos atacá-los novamente, mas eles marcaram o gol e depois fizeram mudanças defensivas, fortaleceram-se no meio-campo e isso tornou impossível para nós", disse o técnico do Sevilla, Julen Lopetegui, após o jogo.

Ao longo da partida o Sevilla conseguiu apenas frear mas não se impor sobre o Bayern, que teve que se empenhar bastante nesta quinta-feira diante de 15.000 espectadores, que ocuparam as arquibancadas de uma Arena Puskas com capacidade para 68.000 espectadores, apesar da ameaça sempre presente da covid-19.

Em meio aos gritos dos espectadores, as duas equipes lutaram para conquistar a Supercopa da Europa, e a partida acabou sendo decidida no tempo extra.

- Aparece Javi Martínez -Com os minutos pesando sobre as pernas dos jogadores, o Bayern foi mais dominante nos 30 minutos da prorrogação, na qual brilhou o espanhol Javi Martínez, um jogador que não costuma se destacar, para dar a vitória ao time alemão.

Martínez, que pode ter disputado seu último jogo com o Bayern, havia entrado em campo aos 98 minutos no lugar de Goretzka e apenas cinco minutos depois ele aproveitou uma bola mal afastada pelo goleiro Bono para marcar de cabeça (103).

O gol foi um duro golpe para o cansado Sevilla, que já tinha desperdiçado uma chance com Youssef En-Nesyri que perdeu o gol cara a cara com o goleiro Manuel Neuer (87) e que poderia ter dado a vitória ao time da Andaluzia.

A equipe espanhola continuou tentando até o final, mas sem sorte contra o sólido Bayern, que controlou a maior parte da partida, apesar do Sevilla ter saído na frente no placar quando Ocampos converteu um pênalti cometido sobre Ivan Rakitic (13).

A confusão no Bayern após o gol logo se diluiu e o campeão europeu deu intensidade ao seu jogo adotando seu estilo agressivo que fez vítimas como Barcelona e PSG na Champions.

"Nos primeiros quinze minutos tínhamos de entrar em jogo, mas vimos que a equipe teve a vontade e a maneira com a qual (Robert) Lewandowski proporcionou o primeiro gol (com um passe acrobático para Goretzka), foi um presente", disse o treinador Hansi Flick.

Lewandowski e Thomas Müller começaram a aparecer mais na área oposta, com os demais companheiros pressionando e bloqueando o Sevilla.

- Virada do Bayern -Em meio a um emaranhado de zagueiros na área, Lewandowski recuou uma bola na altura da marca de pênalti para Goretzka que veio de trás e finalizou para o fundo das redes de Bono (34).

Com o empate, o Sevilla continuou a sobreviver até o intervalo, para voltar mais bem armado no segundo tempo.

Mas o Bayern logo voltou a assumir as rédeas do jogo.

Aos 58, Fernando afastou debaixo da baliza do Sevilla um chute de Sané à queima-roupa, após Bono defender um disparo de Muller.

O Sevilla resistiu aos constantes ataques do gigante da Baviera para tentar sair no contra-ataque e quase venceu o jogo nos últimos instantes quando a jogada de Jesús Navas terminou com o mano a mano diante de Neuer que En-Nesyri não soube aproveitar (87).

En-Nesyri teria outra chance assim no início da prorrogação, mas seu chute foi desviado por Neuer para a trave (92).

gr/mcd/aam

Esporte