PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Multidão se despede do lendário goleiro inglês Gordon Banks

04/03/2019 18h12

Stoke-on-Trent, Reino Unido, 4 Mar 2019 (AFP) - Centenas de pessoas fizeram a última homenagem a Gordon Banks, o goleiro da seleção da Inglaterra campeã do mundo de 1966, nesta segunda-feira em seu funeral em Stoke-on-Trent.

O cortejo percorreu o estádio do Stoke City, parando durante alguns minutos à beira do campo, enquanto uma projeção mostrava as conquistas do ex-jogador do Stoke e do Leicester.

Nascido em Sheffield, Banks disputou cerca de 200 partidas pelo Stoke.

'Banks of England', como era chamado, que defendeu a seleção inglesa em seu único título mundial, morreu no dia 12 de fevereiro aos 81 anos.

Mas a figura de Banks ficou eternizada pela monumental defesa de uma cabeçada de Pelé em um jogo da Copa de 1970, no México.

Nas imediações do estádio, uma estátua do ícone com a taça Jules Rimet foi decorada com cachecóis do Stoke e da seleção inglesa.

Jack Butland, Joe Anyon e Kasper Schmeichel, os goleiros dos três clubes ingleses em que Banks jogou (Stoke, Chesterfield e Leicester) assim como o goleiro da seleção inglesa Joe Hart, participaram da cerimônia na catedral de Stoke-on-Trent.

Geoff Hurst, autor de três gols na final da Copa de 1966, dedicou algumas palavras a Banks lembrando o famoso pênalti que ele defendeu na final da Copa da Liga entre Stoke e West Ham, em dezembro de 1971.

"Gordon Banks... contribuiu para o pior momento da minha carreira como jogador", declarou Hurst em tom de ironia.

Além de Hurst, Bobby e Jack Charlton, ambos companheiros de Banks na final de 66, também estiveram presentes no funeral.

jw/jdg/mw/iga/aam

Esporte