PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ministro dos Esportes russo afirma que IAAF deveria ser "dissolvida"

19/06/2016 15h49

Moscou, 19 Jun 2016 (AFP) - A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) deveria "ser dissolvida" e injustamente ignorou sua responsabilidade no escândalo de doping na Rússia, acusou neste domingo o ministro russo dos esportes, Vitali Mutko.

"Na verdade, ao colocar toda a responsabilidade na federação russo de atletismo, eles ignoraram qualquer parcela de responsabilidade que tiveram", declarou Mutko à agência R-Sport.

"É ela (IAAF) que precisa ser dissolvida, já que seu presidente é alvo de uma investigação criminal. Ele é acusado de ter recebido propinas e de esconder amostras de atletas", continuou, referindo-se a um documento divulgado pela BBC na quinta-feira que acusa o presidente da entidade, Sebastian Coe, de ter sido eleito por votos comprados por Papa Massata Diack, filho de Lamine Diack, seu antecessor no cargo e que tem um mandato de prisão internacional pelo envolvimento no escândalo de doping na Rússia.

A BBC também acusa Coe, bicampeão olímpico nos 1500 m, de ter mentido em relação à data em que ficou sabendo do escândalo de doping na Rússia.

A IAAF manteve na sexta-feira a suspensão aos atletas russos de todas as competições esportivas, impossibilitando que disputam os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto. Esta decisão recebeu no sábado o apoio do Comitê Olímpico Internacional.

Após a decisão, Mutko chegou a dizer que os atletas russos "não têm mais chances" de participar dos Jogos do Rio.

A suspensão dos atletas russos havia sido imposta originalmente em novembro do ano passado, após uma comissão independente de investigação da Wada denunciar um sistema de doping e de corrupção institucionalizado na Rússia.

Esporte