PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Medina não brilha, fica em 3º e cai para a repescagem em Saquarema

Gabriel Medina ficou em 3º na bateria da primeira fase e foi para a repescagem em Saquarema - Gustavo Setti/UOL Esporte
Gabriel Medina ficou em 3º na bateria da primeira fase e foi para a repescagem em Saquarema Imagem: Gustavo Setti/UOL Esporte

Gustavo Setti

Do UOL, em Saquarema (RJ)

23/06/2022 08h45Atualizada em 23/06/2022 16h33

O surfista Gabriel Medina, tricampeão mundial, não teve uma boa atuação na sexta bateria da primeira rodada e foi para a repescagem na etapa de Saquarema do Circuito Mundial de Surfe. Com uma somatória de apenas 6,4 pontos, ele ficou em 3º, atrás dos australianos Connor O'Leary (10,56) e Ethan Ewing (7,47).

Em uma bateria morna, o mar estava bastante calmo e o combinado das notas das duas melhores ondas só foi bater os dois dígitos na reta final. A maior avaliação foi de Connor O'Leary, que registrou 5,73 em sua terceira tentativa. A maior pontuação do brasileiro aconteceu em sua segunda onda e foi de apenas 4,4.

No entanto, Medina estava na frente até o relógio bater 13 minutos restantes. Foi quando o brasileiro acabou sendo superado por O'Leary na somatória das notas, ao registrar 7,5 pontos. Depois, o tricampeão mundial ficou atrás também de Ewing, que registrou 7,47.

Faltando três minutos, o O'Leary aumentou sua nota e fez com que Medina precisasse de 6,16 para assumir a liderança da bateria. O brasileiro, no entanto, não conseguiu emplacar a pontuação e ficou em terceiro. Ele foi quem mais pegou ondas, dez no total, diante de quatro de O'LEary e seis de Ewing.

Medina, que está em busca de sua primeira vitória em mares brasileiros, disputará amanhã (24) a repescagem para ver se avançará às oitavas. O surfista de Maresias, que já conquistou quase 20 eventos do primeiro escalão do surfe mundial, nunca foi campeão no Brasil.

Entre 2012 e 2016, a etapa brasileira do Circuito foi realizada no Rio de Janeiro, onde o melhor resultado de Medina foi a terceira colocação, em 2013 e 2016. Em Saquarema, onde o evento acontece desde 2017, ele nunca passou das quartas de final.

Filipinho consegue boa nota com aéreo e também avança em Saquarema

Felipe Toledo, tricampeão da etapa brasileira, entrou no mar na quarta bateria da primeira rodada contra o americano Nat Young e o peruano Miguel Tudela, e mostrou porque é o brasileiro que mais venceu no Rio de Janeiro.

Em sua primeira onda, nos primeiros minutos da bateria, Filipinho conseguiu um aéreo giratório sem colocar as mãos na borda da prancha. Ele impressionou os jurados e ganhou de cara uma nota 8,17.

A segunda onda do brasileiro de maior pontuação foi um 5,60 — e a soma que o fez vencer a bateria foi de 13,77.

Nat Young e Miguel Tudela também tiveram um desempenho interessante, mas não o suficiente para desbancar Filipe.

O americano conseguiu 11,00 com as duas melhores notas, e o peruano 9,23.

Italo Ferreira confirma favoritismo e avança às oitavas em Saquarema

Italo Ferreira confirmou seu favoritismo e venceu o sul-africano Matthew McGillivray e o compatriota João Chianca, na primeira rodada em Saquarema.

O campeão olímpico em Tóquio mostrou toda sua habilidade e conseguiu uma nota 7,50. Antes, ele já tinha conseguido um 510 e fechou a bateria com uma soma de 12.60. Italo se garantiu nas oitavas de final da competição.

Matthew McGillivray ficou com a segunda posição com 9.00 (4.83 na primeira onda e 4.17 na segunda). João Chianca não se encontrou durante toda a bateria e só conseguiu um 6,30 na soma (3,30 e 3,00).

Italo é atualmente o quarto do ranking mundial. Os cinco primeiros se classificam para o WSL Finals, que decide o título mundial em setembro, na Califórnia. Após a bateria, o potiguar falou como é competir com público brasileiro.

"É muito bom, sem dúvida. Gosto de competir com a torcida. Estar no Brasil é incrível, porque tenho suporte dos brasileiros e tenho uma equipe incrível aqui. Agora é só fazer minha parte dentro d'água", disse Italo à reportagem da WSL.

Tati bate atual campeã mundial e vai às quartas em Saquarema

A primeira brasileira a entrar na água no primeiro dia da etapa de Saquarema foi Tatiana Weston-Webb, e ela venceu Carissa Moore, havaiana pentacampeã mundial, e Sol Aguirre, peruana convidada para o evento.

Logo no início da bateria, Tati conseguiu pegar uma onda muito boa e com suas manobras tirou 6,67. Faltando cerca de 16 minutos para o fim, ela conseguiu outra boa onda e sua segunda nota foi 4,10 — um total de 10,77.

Sol Aguirre surpreendeu e terminou em segundo lugar na bateria. Ela somou 9,90 com as duas notas. Já Carissa Moore não conseguiu se encontrar no mar brasileiro. Em duas ondas, ela conseguiu apenas 1,50.

Sol e Carissa vão para a repescagem e se enfrentam para seguirem vivas na competição — a derrotada está eliminada. Tati é atual vice-campeã mundial e a única brasileira na chave feminina do Oi Rio Pro.

A brasileira de 26 anos faz temporada irregular em 2022 e chegou em Saquarema como nona colocada do ranking.

Outros brasileiros

Além deles, mais sete brasileiros também entraram no mar em Saquarema. Michael Rodrigues, de 27 anos, avançou de fase após registrar 12,33 no combinado de suas duas melhores notas. Ele ficou na frente dos norte-americanos Griffin Colapinto, que somou 12,27, e de Jake Marshall, com 7,24.

Já Mateus Herdy e Samuel Pupo ficaram atrás de Jack Robinson (13,67 pontos) na terceira bateria. Os brasileiros registraram 8,50 e 7,50 na somatória, respectivamente.

Yago Dora, por sua vez, registrou 13,90 e venceu a quinta bateria da primeira rodada. O surfista de 26 anos superou por quatro décimos o "algoz" de Medina nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o japonês Kanoa Igarashi, e o norte-americano Kolohe Andino, que somou 9,83.

Por fim, um trio de brasileiros disputou a oitava e última bateria da primeira fase. O vencedor foi Miguel Pupo com nota 13,83 na somatória. Em segundo ficou Caio Ibelli, com 8,90. adson André terminou com 7,50.

A próxima chamada da etapa de Saquarema do Circuito Mundial é amanhã (24), às 7h (de Brasília).

Confira os duelos da repescagem masculina:

  • Bateria 2: Caio Ibelli contra Jadson André
  • Bateria 3: Kanoa Igarashi contra Mateus Herdy
  • Bateria 5: Ethan Ewing contra João Chianca
  • Bateria 6: Kolohe Andino contra Samuel Pupo
  • Bateria 7: Gabriel Medina contra Callum Robson

Esporte