PUBLICIDADE
Topo

Esporte

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Demétrio: Paulo André no BBB se arrisca por antidoping e patrocínio

Do UOL, em São Paulo

19/01/2022 13h28

Atleta que disputou os Jogos Olímpicos de Tóquio, o velocista Paulo André é um dos participantes do reality show Big Brother Brasil e, em pleno ciclo mais curto até as Olimpíadas de Paris, decidiu tentar a sorte e arriscar ficar fora de competições importantes e mais distante do objetivo de correr os 100 m rasos abaixo de 10 segundos.

No UOL News Esporte, Demétrio Vechiolli explica que o atleta pode ter dificuldades em realizar exame antidoping, o que poderia acarretar em uma suspensão, além do risco ao patrocínio que tem da Marinha dependendo de como for a sua conduta dentro da casa.

"O que eu acho um grande risco são na verdade dois pontos, o primeiro é o fato do exame antidoping, o atleta tem que dizer onde ele está e ficar disponível para ser testado para doping, lá dentro ele não está disponível porque a Globo não vai permitir que um fiscal qualquer antidoping entre lá e faça o que quiser, o médico que a Globo permite que entra é um que está sob contrato com ela, o fiscal não está, é tipo polícia", diz Demétrio.

"Acho que a Globo não vai deixar, ela não diz se vai deixar entrar um oficial antidoping e se o Paulo André não for testado, ele pode ser suspenso. A segunda coisa é a Marinha, ele é um militar, tem um monte de obrigações com a Marinha, não pode ficar bêbado no programa porque ele tem uma imagem a zelar de um contrato com a Marinha. Isso pode acabar tirando o patrocínio dele e eu não sei se ele vai ter sucesso o suficiente para garantir o apoio que ele tem hoje da Marinha com outro patrocinador por causa do Big Brother", completa.

O jornalista afirma que Paulo André causou incômodo ao não avisar ao Comitê Olímpico (COB) e à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) que se ausentaria de competições para ir ao BBB.

"A confederação e o COB não foram avisados, o Paulo André ou o empresário dele poderiam chegar e falar 'não conta com a gente a partir do dia 17 de janeiro (data do início do BBB), não posso falar pelo que'. Os caras iriam entender, iria cumprir a regra da Globo de não contar e iriam entender, mas eles não fizeram isso", diz Demétrio.

"O COB e a confederação ficaram sabendo por mim, o presidente da confederação, eu liguei para ele e ele falou 'eu não sabia, você está me contando agora'. Isso deixou os caras muito chateados porque estavam contando, fazia parte do planejamento, o revezamento do Brasil é muito forte e o Paulo André é a cabeça do revezamento, então é uma decepção saber que o cara quer você está contando para o seu trabalho, eles não estão se importando com fama, estão se importando que o cara faça tempo", conclui.

Esporte