PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Fabio Seixas: Se Verstappen e Hamilton dividirem curva, a batida é provável

Do UOL, em São Paulo

07/12/2021 14h06

A disputa pelo título da temporada na Fórmula 1 chega à última etapa com os pilotos Max Verstappen, da Red Bull, e Lewis Hamilton, da Mercedes, somando o mesmo número de pontos, com 369,5 cada, depois da vitória do inglês na Arábia Saudita, mas o holandês tem a vantagem no caso de nenhum dos dois pontuar em Abu Dhabi para poder ficar com o título.

No UOL News Esporte, Fabio Seixas analisa a disputa acirrada entre os dois pilotos e chama a atenção para o que Verstappen poderia fazer para sair com o título, considerando que as últimas corridas já indicaram que ele não deve tirar o pé ao dividir uma curva com o adversário na briga pelo título e até uma batida entre os dois é provável.

"O que todo mundo está esperando agora é a reação do Verstappen nessa corrida de Abu Dhabi, porque a gente está vendo que o Verstappen está perdendo a mão. Os dois estão empatados em 369,5 pontos, mas o Verstappen leva vantagem no primeiro critério de desempate, que é o número de vitórias, ele tem nove contra oito do Hamilton. Ou seja, se nenhum dos dois pontuar, o Verstappen é o campeão. Se os dois baterem e abandonarem, o Verstappen é o campeão", diz Seixas.

"Muita gente acha que em uma dividida, uma primeira curva, se os dois se encontrarem na corrida, o Verstappen, que já vem endurecendo muito, no limite da deslealdade nas disputas com o Hamilton, pode deixar o acidente acontecer, porque aí ele vai ser o campeão. Ele sabe que se o Hamilton passar à frente dele com o carro que tem hoje, muito provavelmente o Hamilton vai sumir na frente, então, eu acho que se os dois chegarem na primeira curva de Abu Dhabi lado a lado, o Verstappen não vai pensar duas vezes para jogar o carro em cima do Hamilton", completa.

O jornalista destaca que esta condição torna ainda mais importante o trabalho do finlandês Valteri Bottas, companheiro de equipe de Hamilton na Mercedes, para que possa tentar colocar seu carro entre o do inglês e o do holandês no grid e fazer o papel de escudeiro.

"Vai ser fundamental o trabalho do companheiro do Hamilton lá em Abu Dhabi, o Bottas. O sonho do Hamilton é ele largando em primeiro, o Bottas em segundo e o Verstappen em terceiro, mesmo assim, vai ficar perigoso, porque o Verstappen largando em terceiro, atrás do Hamilton, também pode fazer uma gracinha", diz Seixas.

"Para melhorar, o melhor dos sonhos do Hamilton é ele largando em primeiro, com o Bottas em segundo e o Verstappen tenha algum problema e largue ali da terceira fila para trás, porque o Hamilton sabe que o Verstappen não está para brincadeira", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Fórmula 1