PUBLICIDADE
Topo

Pan 2019

Risco de agravar lesão fará Ingrid Oliveira saltar apenas uma prova em Lima

Ingrid Oliveira sentiu lesão durante participação no Mundial de Esportes Aquáticos - Maddie Meyer/Getty Images
Ingrid Oliveira sentiu lesão durante participação no Mundial de Esportes Aquáticos Imagem: Maddie Meyer/Getty Images

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Lima

01/08/2019 10h00

Principal nome dos saltos ornamentais do Brasil, Ingrid Oliveira vai participar dos Jogos Pan-Americanos de Lima, mas em apenas uma prova. Cortada do Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju (Coreia do Sul) devido a uma lesão na mão, a saltadora se recuperou a tempo de disputar a competição que começa nesta quinta-feira, mas vai se apresentar apenas na prova individual. Para que a lesão não se agrave, ela não estará na plataforma sincronizada, onde tinha mais chances de medalha - inclusive, essa foi a única prova em que o Brasil subiu ao pódio em Toronto-2015.

Ingrid tem uma lesão na mão esquerda desde março. Mesmo em tratamento, disputou o torneio que serviu de seletiva nacional para o Mundial e para o Pan e viajou a Gwangju. Ao participar da prova sincronizada mista na plataforma, porém, as dores se agravaram muito. Ela saiu chorando da competição, e a comissão técnica optou por retirá-la da prova individual na plataforma de 10 metros.

A carioca voltou para casa e deu continuidade aos treinamentos. Em Lima desde o início da semana, vem intercalando sessões de treinos na piscina com duas rodadas de fisioterapia por dia. Tudo para poder competir no sábado (3), em prova que vale vaga olímpica à campeã - caso a primeira colocada já tenha vaga, ela será distribuída na repescagem mundial.

E é pensando nessa repescagem, a Copa do Mundo de 2020, que será evento-teste olímpico, que Ingrid será poupada de competir na plataforma sincronizada com Andressa Mendes, no domingo (4). A comissão técnica quer evitar que a lesão se agrave em uma prova que não distribui vaga olímpica. O foco total está em Tóquio e, nos próximos meses, a saltadora do Fluminense irá continuar realizando tratamento.

De acordo com a técnica Andreia Boehme, Ingrid não fez a preparação adequada para o Pan, por conta da lesão, mas não descarta brigar por pódio e, quem sabe, pelo ouro. Por valer vaga olímpica, a competição tem todas as principais atletas do continente. Isso inclui a norte-americana Delaney Schnell, bronze no Mundial, e as canadenses Meaghan Benfeito e Caeli McKay, respectivamente quinta e sexta colocadas na Coreia.

Nesta quinta-feira serão disputadas as duas primeiras provas de saltos ornamentais do Pan: trampolim 1 masculino (prova não-olímpica) e trampolim 3 sincronizado feminino. Os campeões das provas individuais no trampolim de 3 e na plataforma de 10 metros se garantem em Tóquio.